Se os Golden State Warriors forem convidados pelo presidente dos EUA a ir à Casa Branca, uma coisa é certa: Kevin Durant foi o MVP das finais da NBA, não fará parte da comitiva.

O jogador, que ajudou os Golden State Warriors a serem campeões, está muito desiludido pela forma como os Estados Unidos da América estão a ser dirigidos. As políticas e posições do presidente Donald Trump não agradam em nada a Kevin Durant. Numa entrevista à ESPN, quando questionado se iria a Casa Branca casa a equipa fosse convidada, Durant ´disparou`.

"Não, não iria. Não tenho respeito por quem lá está. Não concordo com o que ele concorda, portanto, a minha voz será ouvida ao não ir", explicou o extremo/poste.

Durant sublinhou que não é o único nos Golden State Warriors que pensa não ir à Casa Branca. Stephen Curry já sublinhou que não fará parte da comitiva se os campeões da NBA forem convidados, assim como o treinador Steve Kerr, uma das vozes críticas de Trump.

"Sou apenas eu, mas se me conhecem bem o suficiente, sabem que todos eles concordam comigo", acrescentou.

As últimas posições de Donald Trump desagradaram e muito o MVP das finais da NBA. A recente declaração do presidente dos EUA sobre os acontecimentos em Charlotesville, em que grupos de suprematistas brancos envolveram-se em confrontos com afro-americanos, só veio confirmar a tese de Durant: Trump só trouxe mais divisão e tensão racial ao país.

"[Trump] está a alimentar [a tensão racial], com toda a certeza. Sinto que desde que ele assumiu o cargo, ou desde que se candidatou à presidência, o nosso país ficou mais dividido e isso não é uma coincidência. Quando [Barak] Obama era o presidente as coisas pareciam estar a correr bem. Na cidade onde nasci havia muita esperança porque tínhamos um presidente negro. Tendo isso e vendo como estamos agora, parece que ficamos pior", atirou.

"Se temos um presidente que não se importa com todas as pessoas, não iremos a lado nenhum como país. Na minha opinião, até que tiremos [Trump] do poder, não iremos ter qualquer progresso", explicou Durant.
O jogador dos Warriors elogiou a coragem de outros atletas que abordaram a questão do racismo nos EUA, como Colin Kaepernick, ´quarterback`dos San Francisco e LeBron James.
A Casa Branca recebe todos os anos as equipas campeões dos principais desportos dos EUA: futebol americano, basebol, basquetebol.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.