Os clubes de basquetebol russos foram hoje afastados das principais competições europeias devido à invasão à Ucrânia, decidiu hoje a Euroliga (ECA).

A Euroliga informou que vai “supervisionar continuadamente a evolução da situação” na Ucrânia e assume que, se a mesma não for positiva, serão anulados todos os resultados até agora com formações do país de Vladimir Putin.

“A Euroliga e os seus clubes reiteram o seu firme compromisso com a paz, contra qualquer ato de violência ou guerra, e continuarão a usar a sua voz para promover o respeito, a inclusão e a diversidade, valores que estão na base da organização e das suas equipas”, conclui o organismo.

Numa primeira reação, o conselho executivo da Euroliga de basquetebol tinha anunciado a proibição de jogos em solo russo.

A Rússia lançou na quinta-feira de madrugada uma ofensiva militar na Ucrânia, com forças terrestres e bombardeamento de alvos em várias cidades, que já mataram mais de 350 civis, incluindo crianças, segundo Kiev. A ONU deu conta de quase 500 mil deslocados para a Polónia, Hungria, Moldova e Roménia.

O Presidente russo, Vladimir Putin, disse que a "operação militar especial" na Ucrânia visa desmilitarizar o país vizinho e que era a única maneira de a Rússia se defender, precisando o Kremlin que a ofensiva durará o tempo necessário.

O ataque foi condenado pela generalidade da comunidade internacional e a União Europeia e os Estados Unidos, entre outros, responderam com o envio de armas e munições para a Ucrânia e o reforço de sanções para isolar ainda mais Moscovo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.