O antigo pugilista e impulsionador do boxe, Carlos Alberto Semedo, conhecido também como Sancudja, 75 anos, faleceu domingo, uma morte já classificada de “perda irreparável” pelos amantes do boxe e para o desporto cabo-verdiano, particularmente o boxe.

Sancudja, dada a sua forte compleição física era referenciado como um dos pugilistas que nos anos 70/80 teve um grande contributo para implantação do boxe, juntamente com atletas de então como Orlando, Kaka Boxero e outros.

Para o antigo presidente da Associação Regional de Boxe de Santiago Sul Armando Maurício, trata-se da perda de um dos “mais influentes dinamizadores” do boxe em Cabo Verde e de uma personalidade dedicada à causa do pugilismo e que soube passar o seu testemunho à nova geração.

Armando Maurício, que treinou com Sancudja nos anos 70/80 no extinto anexo do polivalente do Estádio da Várzea, hoje sede da Federação Cabo-verdiana de Futebol e Centro de Estágio, acredita que Sancudja merece “um papel de destaque”, por tudo que tem feito pelo boxe.

Sancudja foi também Combatente da Liberdade da Pátria, tendo dado o seu contributo na luta na clandestinidade, tanto em Cabo Verde como na Guiné-Bissau.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.