Rui Pavanito, pugilista de 40 anos, é um dos cabeças de cartaz de um dos maiores eventos de boxe já realizados no nosso país. Para além da defesa do título de campeão WBC latino conquistado em setembro, o pugilista português vai lutar pelo título europeu no dia 28 de outubro frente ao atleta da Geórgia, Ilia Chikovani. O evento terá lugar no pavilhão Carlos Queiroz em Carnaxide naquele que espera que seja um das melhores galas de boxe já realizadas em Portugal.

Em entrevista ao SAPO Desporto, o super peso-médio (-75 kg) recordou com emoção o momento de glória frente ao senagalês Cheikh Dioum.

"Foi um combate muito difícil, porque estava tudo feito para ele ganhar. Ele estava a jogar em casa, ele é que era o defensor do título e eu tive que aplicar-me para conseguir trazer o título. Foi muito difícil. Foi arrancado a ferros. Dei tudo o que tinha. Acreditei até ao último segundo. Foi um momento de enorme emoção e valeu a pena o sacrifício".

Depois WBC latino, Rui Pavanito tem agora um objetivo frente a Ilia Chikovan, o título de campeão europeu que será disputado à melhor de 12 assaltos. A jogar em casa, confiança não falta ao pugilista, que considera que a pressão pode jogar a seu favor.

"Acredito que no combate com o Ilia [Chikovan] vou estar a 100%. Sinto-me cada vez melhor e mais confiante. E isso é o principal para a vitória. Eu gosto de sentir a pressão. Gosto de ter responsabilidade e de assumir. Neste momento tenho uma responsabilidade que me vai dar força e ainda mais motivação para treinar mais e para sonhar".

Ainda assim, subestimar adversários não faz parte do léxico de Rui Pavanito, que espera um oponente "perigoso". A chave da vitória poderá estar na condição física dos atletas, que na opinião do pugilista joga a sua favor.

"O Ilia Chikovani tem muita experiência. É um atleta que está habituado a lutar com campeões e que vai ser muito perigoso. Vou ter que me aplicar a 100% para o conseguir derrotar. Pontos fracos? Não consegue igualar-me na preparação física. É esse o meu forte. Estou muito rodado, tenho feito muitos combates", frisou.

"Estratégia? Não vou tentar acabar o combate rapidamente. Vou procurar desgasta-lo fisicamente. Vou tentar fazer pressão sobre o adversário com muito cuidado. Se lutar com demasiada paciência, ele vai ganhar confiança, vai subindo e gerindo e vou-lhe facilitar a vida. Vou ter que lhe fazer muita pressão desde logo o início. Mas tenho que ter cuidado. Não podemos distrair-nos, subestimar os adversários e pensar que somos os melhores, isso não pode acontecer", alertou.

A apenas três vitórias de distância para reunir os pontos necessários para lutar por um título mundial, o sucesso não sobe à cabeça do pugilista, que sonha com voos mais altos. Para o atleta "não há desculpas" para não estar ao mais alto nível no dia 28 de outubro.

"Eu sinto-me forte. O título não me subiu à cabeça. Para mim ser campeão WBC latino é muito bom, mas eu quero mais e melhor e é por isso que estou a trabalhar. Quero estar ao mais alto nível nos combates. A responsabilidade é essa. E vou mostrar aos portugueses porque é que sou campeão latino. Não podemos desculpar-nos com falta de patrocínios. Temos que lutar".

Para já há que preparar o corpo e a mante. A apenas alguns dias do combate, o pugilista não descura a preparação antes dos combates e por isso sente-se bem preparado.

"Acabo por abrandar um bocadinho o ritmo quando não tenho competição. Quando tenho combates marcados começo outra vez por aumentar o ritmo. Aumento o tempo de treino e a intensidade. Neste momento treino 4, 5 ou 6 horas por dia. Nunca menos. Por isso tenho tudo para estar bem preparado".

Sobre o evento de boxe em Carnaxide, Rui Pavanito só tem elogios para uma gala que será na opinião do pugilista um dos maiores certames de boxe realizados no nosso país.

"Vai ser provavelmente um dos maiores eventos de sempre de boxe em Portugal. A quantidade de títulos profissionais em disputa...Dois títulos europeus na mesma gala. Não é fácil. Nunca me lembro de em Portugal se ter realizado um evento destes. É bom estar incluído nesse rol. Para mim neste momento são os melhores atletas em Portugal. Todos juntos no mesmo evento. Vai ser um evento de luxo. Temos muito valor. O Pedro Matos é um atleta com muito valor e Gonçalo Pimenta também".

No dia 28 de outubro, no Parque Desportivo Carlos Queiroz em Carnaxide, vão estar em disputa dois títulos de campeão da Europa, um título nacional e de boxe olímpico.

Pedro Matos (até 55kg) e Rui Pavanito (até 76 kg) vão disputar o título europeu frente Juan Hinostroza (Espanha) e Ilia Chikovani (Georgi), respectivamente. Também em boxe profissional, Gonçalo Pimenta regressa aos ringues para defrontar o espanhol Jesus Moreno.

Gala de Boxe na Outorela vai ter em disputa dois títulos europeus
Gala de Boxe na Outorela vai ter em disputa dois títulos europeus

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.