Domingo histórico para o ciclismo português em Itália. Rúben Guerreiro, da EF Education First, venceu a nona etapa da Volta a Itália, após integrar uma fuga bem-sucedida, rumo ao triunfo em Roccaraso.

Guerreiro cumpriu os 208 quilómetros entre San Salvo e Roccaraso em 5:41.20, deixando o espanhol Jonathan Castroviejo (Ineos) a oito segundos e o dinamarquês Mikkel Bjerg a (UAE–Emirates) a 58.

Além da etapa, com chegada em contagem de primeira categoria, Guerreiro, que voltou a dar a Portugal uma vitória no Giro 31 anos depois de Acácio da Silva, assumiu a liderança da classificação da montanha.

Mas as boas notícias continuaram.  Numa das mais etapas desta edição 2020 do Giro, o outro português em prova, João Almeida,  foi 19.º, a 1.56 do compatriota Rúben Guerreiro, e perdeu algum tempo para os seus mais diretos perseguidores, mas manteve a camisola rosa de líder, que conquistou na terceira tirada e que vai usufruir na segunda-feira, dia de descanso.

O português da Deceuninck-Quick Step lidera agora com 30 segundos de vantagem sobre o novo segundo classificado, Wilco Kellerman.

Depois do descanso de segunda-feira, na terça-feira, os ciclistas vão para a 10.ª de 21 etapas, com 177 quilómetros entre Lanciano e Tortoreto, tirada sem exigências de montanha.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.