O estreante esloveno Tadej Pogacar venceu a Volta a França em bicicleta este domingo, entrando triunfantemente em Paris com a camisa amarela, com apenas 21 anos.

Pogacar tornou-se o mais jovem campeão do Tour desde 1904, com o irlandês Sam Bennett a vencer a 21.ª e última etapa após a corrida de oito voltas ao redor dos icónicos Campos Elísios para conquistar a camisa verde dos 'sprint points'.

Esta edição do Tour será para sempre lembrada por uma reviravolta dramática na reta final, com Pogacar a assumir a liderança geral quando o seu rival Roglic sofreu um colapso na montanha no penúltimo dia.

Esta edição histórica da corrida centenária repleta de emoções será igualmente lembrada por ultrapassar a sombra da COVID-19. A começar com dois meses de atraso devido à pandemia, a corrida começou sob rígidas diretrizes de saúde em Nice, com dúvidas de que iria até Paris.

Mas depois de 3.400km de corridas intensas, os 146 ciclistas restantes embarcaram no domingo para um desfile dos vencedores até ao tão disputado sprint em Paris.

Mas, afinal, quanto recebem os ciclistas pelo Tour?

O ciclista esloveno Tadej Pogacar (UAE Emirates) recebeu 500 mil euros por vencer a prova. Ou seja, Pogacar fez 6,024€ por hora e 148,54€ por cada quilómetro percorrido. Além disso, o esloveno ganhou ainda 20 mil euros pelo prémio de ciclista mais jovem a vencer o Tour e 25 mil euros por ter sido o melhor escalador. No total, o jovem ciclista arrecadou cerca de 602.400€.

No pódio final ficou ainda o também esloveno Primoz Roglic (Jumbo-Visma), segundo classificado a 59 segundos, e o australiano Richie Porte (Trek-Segafredo), terceiro a 03.30 minutos. Primoz Roglic recebeu 200 mil euros pelo segundo lugar, enquanto Richie Porte arrecadou 100 mil euros pelo terceiro.

A fechar o top 10 estiveram Mikel Landa (70 mil euros), Enric Mas (50 mil euros), Miguel Ángel López (23 mil euros), Tom Dumoulin (11,500 mil euros), Rigoberto Urán (7,600 mil euros), Adam Yates (4,500 mil euros) e Damiano Caruso (3,800 euros).

O Tour repartiu 2.293 milhões de euros por 126 ciclistas, sendo que 42% do valor é dividido pelos dez melhores corredores.

E as equipas?

A equipa que mais dinheiro ganhou com o Tour deste ano foi, logicamente, a UAE Emirates de Tadej Pogacar, que arrecadou 624,230 mil euros. Em segundo lugar esteve a Jumbo-Visma de Primoz Roglic, que encaixou 342,860 mil euros e, em terceiro, a Movistar do português Nelson Oliveira, que conseguiu 166,790 mil euros.

No entanto, estes são valores muito baixos quando comparados com os praticados noutros desportos. Por exemplo, no ténis. O ano passado, o sérvio Novak Djokovic venceu o US Open e arrecadou cerca de 3,5 milhões de euros por 25 sets. Um valor astronómico quando colocado ao lado dos 500 mil euros que Pogacar recebeu por fazer 3470 quilómetros em três semanas.

Os prémios do Tour são ainda mais modestos quando nos lembramos que o clube vencedor da Liga dos Campeões de futebol arrecada cerca de 80 milhões de euros, ou que a equipa que conquista o Super Bowl encaixa 11 milhões de euros, segundo os últimos valores divulgados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.