O diretor desportivo da equipa feminina Doltcini-Van Eyck, Marc Bracke, foi hoje suspenso por três anos pela União Ciclista Internacional (UCI), por alegado assédio sexual a várias ciclistas.

Segundo a UCI, o comportamento de Bracke “constituiu assédio sexual”, pelo que a comissão disciplinar ordenou a sua suspensão “de qualquer função no ciclismo, com efeito imediato, por um período de três anos”, refere em comunicado do organismo.

O processo ao ex-ciclista belga, de 53 anos, foi instaurado após várias ciclistas o terem acusado de conduta imprópria ao exercício das suas funções de diretor desportivo.

Bracke terá agora que participar num programa de consciencialização sobre assédio sexual para receber uma nova licença, após o cumprimento da suspensão.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.