O ministro italiano dos Transportes pediu hoje a alteração o percurso da 19.ª etapa da Volta a Itália em bicicleta, para evitar passar no cume de Mottarone, onde 14 pessoas morreram devido à queda de uma cabina de teleférico.

Enrico Giovannini informou, em comunicado, que pediu à organização do Giro a alteração do percurso, “em respeito pelas vítimas da tragédia do teleférico”, ocorrida no domingo, em Stresa, localidade do Piemonte, no norte de Itália.

O teleférico liga em 20 minutos a localidade de Stresa, estação balnear nas margens do lago Maior, ao monte Mottarone, que culmina a quase 1.500 metros e no qual estava prevista a passagem do pelotão da Volta a Itália, na sexta-feira, durante a 19.ª tirada, entre Abbiategrasso e L’Alpe di Mera.

O ministro italiano dos Transportes pediu ainda que a organização da Volta a Itália - que é liderada pelo colombiano Egan Bernal (INEOS) – promova “um momento de recolhimento, em memória das pessoas que perderam a vida neste trágico acidente”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.