Numa prova disputada a uma média superior a 50 quilómetros por hora, Valente, campeã olímpica do omnium em Tóquio2020, deu a primeira vitória no scratch em campeonatos do Mundo aos Estados Unidos com uma movimentação já nas últimas voltas.

Em segundo lugar ficou a neerlandesa Maike van der Duin, com a neozelandesa Michaela Drummond a ser terceira no sprint, deixando fora das medalhas a bicampeã mundial, a italiana Martina Fidanza, que tinha dominado o scratch em 2021 e 2022.

Martins, bronze no scratch dos Mundiais de 2022 e a campeã europeia em exercício desta vertente da pista, tentou atacar quando faltavam três voltas para o fim, ficando sem posição para discutir o sprint final no pelotão quando foi absorvida, numa altura em que a norte-americana Jennifer Valente se impôs.

O scratch é uma corrida de pelotão em que vence a primeira ciclista a cortar a meta no final dos 10 quilómetros (para femininos, 15 quilómetros em masculinos), sem possibilidade de se pontuar ou bonificar noutros momentos.

‘Tata’ Martins, única portuguesa olímpica na pista, em Tóquio2020 (sétima no omnium), voltará à ação em 09 de agosto no omnium, em que foi bronze nos Mundiais de 2022, concurso olímpico de quatro provas que será determinante na ponderação do ranking de qualificação para Paris2024.

No domingo, Ivo Oliveira enfrenta a qualificação e, se se apurar, a disputa por medalhas na perseguição individual, em que foi vice-campeão do Mundo em 2018 e bronze em 2022, enquanto Iúri Leitão compete no omnium.

Ainda na pista, o paraciclista Telmo Pinão disputou a prova de 200 metros integrada no omnium da classe C2, subindo a 13.º na geral, ao conseguir o 11.º posto na corrida.

Noutras disciplinas dos primeiros Mundiais de ciclismo que unem as várias disciplinas, Gonçalo Bandeira apurou-se para a final de elite de ‘downhill’, no BTT, com o 18.º melhor tempo, boa indicação para o 31.º posicionado no Campeonato do Mundo de 2022, enquanto Nuno Reis também avançou, com o 48.º posto.

A final está marcada para sábado, a partir das 14:00, depois de hoje os juniores terem lutado pelas medalhas, mas ficando longe do pódio: Álvaro Pestana foi 43.º e Pedro Câmara 44.º, longe do novo campeão do mundo, o alemão Henri Kiefer.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.