O ciclista australiano Richie Porte (INEOS) subiu este sábado à liderança da geral do Critério do Dauphiné, na sétima e penúltima etapa da corrida, ganha pelo ucraniano Mark Padun (Bahrain-Victorious).

Na ‘maratona’ das subidas da prova, a ascensão até La Plagne onde terminou a etapa, de 17 quilómetros a uma média de 7,5% de inclinação, Padun impôs-se a Porte, segundo a 34 segundos, cumprindo os 171,1 quilómetros que arrancaram de Saint-Martin-le-Vinoux em 4:35.07 horas.

O colombiano Miguel Ángel López (Movistar) fechou o pódio da etapa, a 43 segundos, no dia de quebra do cazaque Alexey Lutsenko (Astana), anterior líder, atrás do britânico Geraint Thomas (INEOS), nono a 59 segundos.

Na geral, Porte tem 17 segundos de vantagem sobre o antigo camisola amarela, segundo depois de hoje ser 10.º a um minuto, e 29 segundos sobre Thomas, que mesmo assim subiu a terceiro, a 29 segundos.

A corrida foi animada pela INEOS e a Movistar, na luta de líderes entre o duo dos britânicos e o colombiano da ‘telefónica’, e o ucraniano de 24 anos acabou por triunfar à frente do embate pela geral, conseguindo o principal triunfo da carreira.

No domingo, decide-se a vitória final da 73.ª edição da prova que serve de antecâmara para a Volta a França, de novo com alta montanha no perfil dos 147 quilómetros entre La Léchère-Les-Bains e Les Jets.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.