Rui Costa apostou para ganhar e coroou com uma vitória, no Trofeo Calvià, o início de uma temporada velocipédica para a qual partiu com uma motivação “muito grande” em representação dos belgas da Intermarché-Circus-Wanty.

“Joguei para ganhar, não foi para ser segundo. Se não, não me teria colocado na frente a puxar como um louco para que chegássemos os três [fugitivos]. O importante era ganhar”, resumiu o ciclista português de 36 anos, em declarações aos jornalistas no final da prova.

Rui Costa conquistou hoje o Trofeo Calvià, na sua estreia com as cores da Intermarché-Circus-Wanty, voltando a erguer os braços dois anos e meio depois da sua última vitória.

O português, que cumpriu os 150,1 quilómetros com início e final na localidade maiorquina de Palmanova em 03:57.30 horas, bateu ao ‘sprint’ os seus companheiros de fuga, o belga Louis Vervaeke (Soudal Quick-Step), segundo com o mesmo tempo, e o irlandês Ben Healy (EF Education-EasyPost), terceiro a um segundo.

Vervaeke seguia isolado nos quilómetros finais, mas Costa trabalhou, juntamente com Healy, para alcançar o belga, que “ia forte”, mas “também não colaborou muito”.

“Tive a ajuda do rapaz que fez terceiro, e entre os dois pudemos apanhá-lo no final. Foi difícil, com o grupo atrás a pressionar, mas pudemos chegar”, recordou.

Os três entraram isolados no último quilómetro e ‘sobreviveram’ à aproximação do grupo de perseguidores, no qual estavam o antigo bicampeão mundial Julian Alaphilippe (Soudal Quick-Step), que foi nono, a nove segundos.

O campeão mundial de fundo de 2013 recordou que hoje, “praticamente 14 anos depois de ter vencido com as cores da Caisse D’Épargne”, conseguiu “uma nova vitória” em Maiorca, onde em 2010 venceu o Trofeo Deià.

“Ainda mais com uma camisola nova, com uma equipa nova. A motivação este ano era muito grande para mim e começar o ano com uma vitória… não podia pedir mais”, confessou, assumindo ainda que, devido à chuva e ao frio, hoje “não foi fácil estar em cima da bicicleta”.

O português, que esta época trocou a UAE Emirates pela Intermarché-Circus-Wanty, somou no Trofeo Calvià a primeira vitória desde que se sagrou campeão nacional de fundo em agosto de 2020 e a 28.ª como profissional.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.