O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) rejeitou o recurso do ciclista colombiano Nairo Quintana (Arkéa Samsic) pela desclassificação da última Volta a França, por alegado consumo de substância proibida, anunciou hoje a União Ciclista Internacional (UCI).

De acordo com a decisão do TAS, a presença de Tramadol no sangue do corredor era suficiente para justificar a sanção imposta pela UCI no passado dia 17 de agosto.

Quintana, de 32 anos e vencedor do Giro em 2014 e da Vuelta em 2016, concluiu a última edição do Tour na sexta posição, mas foi sancionado por violação das regras médicas da UCI, ao usar o analgésico tramadol, proibido em competição desde 01 de março, tendo este recorrido para o TAS, que agora rejeitou esse mesmo recurso.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.