A União Ciclista Internacional anunciou hoje a criação de um Mundial de ciclismo em gravilha a partir de 2022, com a realização de um circuito mundial associado, dando relevo à especialidade entre as modalidades ‘cross country’.

Segundo o comunicado da UCI, a nova disciplina “combina elementos da estrada e do BTT, decorrendo maioritariamente em estradas de gravilha, em floresta, caminhos agrícolas e empedrado”.

Esta é uma das iniciativas propostas para 2022, entre elas um evento de teste para uma estafeta de ciclocrosse, nos próximos Mundiais, e também está a ser estudada a possibilidade de uma Taça do Mundo de ciclismo na neve.

O desenvolvimento do ciclismo feminino foi outra das questões debatidas, com medidas para equivaler o salário mínimo para corredoras recentemente profissionais ao do WorldTour feminino e ProTour (segundo escalão) masculino.

Também foram aprovados os calendários para 2022 das várias disciplinas, com a adição da Volta à Romandia feminina na estrada como novidade anunciada para já, sendo dados a conhecer em outubro.

Foram ainda discutidas questões sobre o abuso e assédio no meio, além de aprovada a suspensão da Federação Mexicana de Ciclismo, devido à falta de transparência, bem como a extensão das medidas em função da pandemia de covid-19 até fevereiro de 2022.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.