O ciclista britânico Chris Froome (Sky) admitiu hoje que a sua ilusão em vencer a Volta a Espanha terá de “ficar para outro ano”, reconhecendo que a sua situação “não é tão otimista como em outros dias”.

“É uma prova que me encanta, importante para mim e, por isso, há algum tempo que a tento vencer. Mas parece que, uma vez mais, terá de ser outro ano. Continuarei a lutar, claro, mas agora parece menos realista do que há uns dias”, admitiu.

Froome assume que a jornada de domingo foi fatídica para si, quando ficou isolado após o ataque de Contador, que levou os principais favoritos consigo, deixando o britânico desprevenido num segundo grupo, perdendo 2.37 minutos aos quais juntou os 54 segundos que já tinha de atraso.

“Apanharam-nos de surpresa. Não esperávamos que os envolvidos na luta pelos primeiros lugares da geral se metessem na fuga. Tivemos um erro de posicionamento”, lamentou.

O britânico foi claro: “Tenho de ser honesto e acho que não estávamos preparados, enquanto ao Alberto [Contador] e o Nairo [Quintana] estavam. Apanharam-nos”.

Apesar do discurso, o triplo vencedor da volta a França diz que esta é “uma grande volta, pelo que há que continuar a lutar” na que é a sua última prova da época.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.