Sporting e Benfica voltaram a encontrar-se, após a vitória de ontem dos leões que os colocou em vantagem na final do play-off do campeonato nacional de futsal. Nos primeiros 20 minutos a partida foi bem diferente do encontro que se viu ontem. No Pavilhão Paz e Amizade surgiu um Benfica muito menos apático, bem mais confiante, à semelhança do que tem feito ao longo da época.

Não se pode falar de um ascendente de qualquer uma das equipas na maior parte deste primeiro tempo, até porque o jogo foi dividido e as oportunidades surgiram para ambos os lados.

Neste capítulo, os mais rematadores foram Divanei e Joel Queirós, mas ambos contaram com a forte oposição dos guarda-redes. De destacar que João Benedito se lesionou logo aos três minutos, entrando para o seu lugar Cristiano.

O guarda-redes entrou a frio e mostrou-se acertado na maior parte das vezes que teve de intervir, no entanto não conseguiu evitar o golo do Benfica num lance em que Arnaldo surgiu isolado à sua frente.

O Sporting teve nos pés uma oportunidade de marcar golo, mas Bebé defendeu e numa rápida reposição de bola, Arnaldo ficou isolado. O jogador do Benfica foi puxando a bola para a sua direita, em constantes simulações, deitando o guarda-redes Cristiano e, no momento certo, desferiu o remate para o fundo da baliza. Aos 13 ‘ colocava-se assim o Benfica em vantagem.

O Sporting ia tentando responder, mas estava também limitado defensivamente pelas cinco faltas já cometidas e a partir desse momento deixou de actuar da mesma forma, subindo o Benfica de rendimento.

Isso acabou mesmo por ser fatal, porque os leões cometeram a sua sexta falta e, na cobrança do livre de 10 metros, Ricardinho foi eficaz e elevou o resultado para 2-0, quando estavam decorridos 17 minutos da primeira parte. Foi com este resultado que se chegou ao intervalo.

A segunda parte ficou marcada por golos logo no início, mais precisamente um para cada lado.

O Benfica aproveitou uma perda de bola para numa rápida transição ofensiva, conduzida por César Paulo, fazer o 3-0, por Ricardinho. Um minuto depois o Sporting respondeu por Divanei, o ala desenvencilhou-se bem do adversário, flectiu para o meio e rematou fazendo o 3-1.

A restante segunda parte assistiu-se a um Benfica mais remetido à sua zona de 10 metros defensivos, perante a pressão dos leões em chegar ao golo, e a tentar na contra-ofensiva dilatar o marcador. Só perto do fim os golos apareceram.

O treinador do Sporting, Paulo Fernandes, apostou no cinco para quatro, a partir dos 16 minutos da segunda parte, tendo essa estratégia resultado em dois golos dos leões por Cardinal a 25 segundos do fim e Alex quase sobre o apito final.

Pelo meio César Paulo ainda havia marcado um golo para o Benfica. Desta forma, o Benfica vence por 4-3 e iguala a final do play-off.

Os próximos dois jogos serão disputados no próximo fim-de-semana, no pavilhão da Luz.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.