O Sporting ‘afundou’ hoje, com uma vitória por 2-1, o Fundão e atingiu pela terceira vez consecutiva a final da Taça da Liga de futsal, que se decide no domingo em Sines.

Depois de Oliveira de Azeméis (2015/16) e Gondomar (2016/17), os leões cumprem o pleno em finais da Taça da Liga - três presenças em três edições. Curiosamente, a equipa treinada por Nuno Dias, que defrontará no domingo o vencedor do jogo entre Sporting de Braga e Benfica, venceu nas duas finais a equipa do Fundão, por 4-0 e 2-0.

E o primeiro golo leonino surgiu ao oito minutos, pelo ‘pivot' Rodolfo Fortino, que aproveitou muito bem uma assistência de Merlim para abrir o marcador.

Os ‘leões’ criaram a segunda e mais flagrante oportunidade de golo aos 13 minutos, com Djô, completamente isolado, a não conseguir bater o guarda-redes espanhol Iker Lopez, após brilhante assistência de Merlim.

Nos últimos dois minutos, o Fundão abdicou, ainda que por breves segundos, de jogar sem guarda-redes, com Mário Freitas a assumir essa posição, mas os leões conseguiram manter a mínima vantagem e chegar a mais uma final da Taça da Liga.

Os atuais detentores do troféu foram os mais assertivos durante os primeiros 20 minutos, com mais posse de bola e criando as melhores oportunidades para marcar, como foi o caso do ala Diogo que, aos 16 minutos, quase fez o segundo golo leonino, com a bola a sair ao lado da baliza do Fundão.

O Sporting esteve muito perto do 2-0 aos 22 minutos, mas o remate rasteiro de Diogo acabou por tocar no poste direito da baliza do Fundão. O segundo tento leonino acabou por pertencer Merlim, aos 26 minutos.

A perder por 2-0, o conjunto beirão aumentou a pressão defensiva a quase todo o campo, mas o Sporting conseguiu manter o controlo da posse de bola e do ritmo de jogo.

O esforço e ousadia do Fundão deu frutos aos 36 minutos, quando Mário Freitas reduziu para 2-1, na conversão de uma grande penalidade, a sancionar falta de Fortino sobre Erick dentro da área.

Nos últimos dois minutos, o Fundão abdicou, ainda que por breves segundos, de jogar sem guarda-redes, com Mário Freitas a assumir essa posição, mas os leões conseguiram segurar a vantagem e chegar a mais uma final da Taça da Liga.

*Artigo atualizado

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.