O Sporting já reagiu aos incidentes verificados na noite de domingo, quando bateu o Benfica por 4-2 e conquistou a Taça da Liga de futsal. O emblema de Alvalade reconhece que Taynan não esteve bem mas criticou a coação exercida pela equipa técnica do Benfica a um jornalista do 'zerozero'.

Eis o comunicado do Sporting

"O Sporting Clube de Portugal rege-se por uma lei acima de todas as leis do jogo: a lei dos valores.

Por essa razão, seremos sempre os primeiros a apontar qualquer acto que não respeite o código de fair-play que a nós próprios impomos. Seja qual for a sua origem ou mesmo que seja por reacção a uma falta de fair-play, como foi o caso de ontem da atitude irreflectida do atleta Taynan e que o próprio já reconheceu.

Nos últimos 20 jogos de futsal do Sporting CP contra o SL Benfica, o Sporting CP venceu 15 e empatou um.

Cada jogo é um jogo. Haverá certamente decisões que influenciam resultados e que deverão merecer atenção e reflexão. Ontem a equipa de arbitragem decidiu bem e conforme os regulamentos.

O Sporting CP reafirma ainda o respeito inalienável pela liberdade de expressão e solidariza-se com todos os jornalistas que continuam a ser coagidos no exercício das suas funções, como aconteceu ontem.

Já vimos tudo isto, conhecemos a estratégia. A receita é conhecida e passa, invariavelmente, por uma tentativa de dispersar o foco a qualquer preço de tudo aquilo que não interessa."

Associação de Árbitros sobre Taynan: "O árbitro cumpriu com o que está regulamentado"
Associação de Árbitros sobre Taynan: "O árbitro cumpriu com o que está regulamentado"
Ver artigo

Antes do comunicado do clube, o ala sportinguista Taynan, autor de dois golos dos ‘leões’, que saiu do banco de suplentes para interromper uma jogada do ataque do Benfica a menos de um minuto e meio do final da partida, com o resultado em 3-2, já tinha recorrido às redes sociais para pedir desculpa.

O jogo ficou marcado por incidente protagonizado pelo ala sportinguista Taynan, autor de dois golos dos 'leões', que saiu do banco de suplentes para interromper uma jogada perigosa do ataque do Benfica a menos de um minuto e meio do final da partida, com o resultado em 3-2.

O jogador natural do Brasil e internacional pelo Cazaquistão, que foi distinguido como o melhor jogador do encontro, foi punido com cartão amarelo, quando, segundo o Benfica, “as regras são claras e implicam, no mínimo, a sua expulsão”.

Perante o incidente, o Benfica avisou que vai apresentar um protesto junto da Federação Portuguesa de Futebol exigindo a repetição da final da Taça da Liga de futsal. Em comunicado publicado no sítio oficial na Internet, o Benfica expressou “profunda revolta pela arbitragem” do jogo, que considerou ser responsável por “sucessivas decisões que lesaram a verdade desportiva, prejudicaram o Benfica e culminaram num precedente gravíssimo para o futsal nacional”.

O Sporting conquistou no domingo pela quinta vez a Taça da Liga de futsal, ao bater o Benfica por 4-2, na final da edição de 2023/24, passando a assumir-se como o recordista isolado de títulos na prova, desempatando com o Benfica, que era o detentor e detém quatro cetros.

A equipa 'leonina' já vencia ao intervalo por 3-1, depois dos golos de Taynan, aos um e 19 minutos, e de Sokolov, aos oito, enquanto Chishkala, aos 18, anotou para o Benfica.

Os 'encarnados' ainda reduziram para 3-2 na segunda metade, com um autogolo de João Matos, aos 34, tendo o Sporting sentenciado a partida já nos instantes finais, aos 40, por intermédio de Tomás Paçó.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.