Entre os 14 convocados do selecionador Jorge Braz para a fase de qualificação para o Euro 2016, há um nome que salta à vista: Fábio Cecílio. Desde setembro de 2014 (estreou-se nos particulares com a Croácia), que o fixo de 21 anos passou a constar nas convocatórias do selecionador e agora está prestes a embarcar no maior desafio da sua curta carreira.

Em entrevista ao SAPO Desporto, Fábio Cecílio confessa que há bem poucos anos sonhava com isto na televisão e hoje é ele que aparece ao lado dos seus ídolos no pequeno ecrã.

“O mais engraçado é que quando os via na televisão perguntava-me: Será que algum dia vou jogar com eles? Depois isso tornou-se realidade. Jogar com o Ricardinho ou com o Arnaldo é algo fantástico”, começou por dizer.

Quando temos referências, colocamo-las por norma lá em cima num patamar que queremos alcançar, mas que ao mesmo tempo nos parece distante. Assim se fazem os ídolos. Mas tudo muda quando passamos a estar diariamente ao lado deles.

“São realidades diferentes. Uma coisa é ver na televisão, outra é estar com eles pessoalmente. Nós pensamos que eles são diferentes de nós, mas depois quando lidamos diretamente com eles, vemos que não. São iguais a nós, trabalham diariamente, e só devemos seguir esses passos para chegar onde eles chegaram”, constata.

No fundo este é um sonho bem real, que tem como ponto alto o hino nacional: “É uma sensação que eu não consigo explicar. É algo que há muito tempo tento perceber, é maravilhoso. Chegar onde cheguei, conquistar o que conquistei, vestir esta camisola e cantar o hino é algo que ainda hoje não sei explicar”.

Depois de participar em 10 jogos particulares pela seleção, o jovem terá agora oportunidade de se estrear em jogos de qualificação que poderão garantir a presença de Portugal no Euro 2016 que se realiza na Sérvia.

"A diferença é que agora há mais responsabilidade. Não quer dizer que os jogos de preparação não sejam importantes, pois são o primeiro passo para chegar aos jogos competitivos. Estou um bocado ansioso. Consegui chegar aqui e vai ser ótimo poder estrear-me em jogos oficiais", concluiu.

Para aqui chegar, Fábio Cecílio começou no futebol 11 amador entre amigos na escola, depois foi descoberto pelo professor Artur Sena que andou atrás dele para o convencer a jogar futsal no AJAB Tabuaço (terceira divisão). Cresceu com a equipa e chegou à seleção sub-21. Em 2013, o SC Braga/AAUM descobriu-o e é agora no minho que tem brilhado.

Veja a entrevista.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.