“São cinco, mas não gostaria de falar sobre isso agora”, afirmou Manuel Pinho, escusando-se a adiantar se serão campos já existentes ou percursos por construir, revelando apenas que são todos no Continente.

O antigo ministro da Economia disse que o campo escolhido pela candidatura portuguesa será anunciado na primeira metade de abril, semanas antes da entrega oficial da proposta à Ryder Cup Europa LLP, no dia 30 do mesmo mês.

A decisão final será conhecida precisamente um ano depois, em abril de 2011.

O investimento anual exigido pela Ryder Cup é de aproximadamente 12 milhões de euros, mas, caso Portugal vença a “corrida”, isto não significará um aumento no apoio público.

Bernardo Trindade, secretário de Estado do Turismo, explicou à Agência Lusa que o Estado já apoia o golfe com 7,8 milhões de euros anuais, verba investida nos vários torneios profissionais (Circuito Europeu, Seniors e Challenge Tour) que se realizam em solo nacional.

O remanescente virá do sector privado, uma vez que a vitória da candidatura portuguesa “aumentará o interesse dos privados em apoiar todas as realizações de golfe que aconteçam em Portugal”, explicou o secretário de Estado.

Ainda assim, o apoio do Governo ao projecto “é total”, como afirmou o secretário de Estado do Desporto, Laurentino Dias, secundando as palavras do ministro da Economia, Vieira da Silva.

“Há um comprometimento completo do Governo nesta iniciativa, precisamente porque ela é de interesse nacional”, disse Vieira da Silva. O golfe geral receitas de 1,8 mil milhões de euros em Portugal através da venda anual de 1,4 milhões de “voltas”.

“Para um pais como Portugal ser convidado a apresentar uma candidatura [à Ryder Cup] é uma grande vitória, mas a maior vitória é trazer a prova para Portugal, sublinhou o ministro, que preferiu não fazer comparações entre as candidaturas portuguesas à organização do Mundial2018 de futebol - conjuntamente com a Espanha - e à Ryder Cup.

“As relações entre o futebol e a economia são de nível diferente, mas é sabido que também existe um envolvimento do Governo português nessa candidatura”, explicou.

A edição da Ryder Cup 2006 na Irlanda registou um impacto económico de 240 milhões de euros, tendo o evento chegado a 500 milhões de lares em 180 países através de 44 canais de televisão.

Estima-se que uma eventual edição em Portugal traria 300 000 ao país nos cinco dias do evento, que se realiza de dois em dois anos, opondo as selecção da Europa e dos Estados Unidos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.