O jogador português, que estava no grupo dos líderes no final do primeiro dia, encontra-se provisoriamente no 21.º lugar, com um agregado de 211 pancadas (66+75+70), a uma jornada do fim da prova.

"Lutei bem ontem (sexta feira), lutei bem hoje. Por mim fiz o meu trabalho, mas podia ter feito melhor. De qualquer forma, estou contente. Aguentei bem, tive a cabeça no lugar. Isto é bom para o resto da época”, comentou.

Apesar de não ter registado a sua melhor volta no torneio, marcando sete "birdies", três "bogeys" e um “duplo-bogey", Lima terminou em grande estilo, com um "birdie" no buraco 18, quando muitos prognosticavam mais um resultado acima do PAR.

O português bateu o "drive" muito à esquerda, metendo a bola no "fairway" do buraco 12, que fica paralelo, e, sem visibilidade, bateu uma “madeira três” para a gola do "green", fazendo depois uma pancada de aproximação que deixou a bola e dois metros para um "putt" de belo efeito.

"Sabia que tinha de fazer muitos 'birdies' para voltar (à luta). Consegui fazer no 18, quer dizer que deus está comigo e agradeço", desabafou.

Numa altura em que a carreira de Filipe Lima aponta para uma maior focalização nas comunidades portugueses, o jogador está em vias de receber um convite da Portuguese Golf Association para jogar uma prova do "Canadian Tour".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.