O Benfica quer reconquistar o título europeu de hóquei em patins feminino, que lhe foge desde 2015, e para isso terá de vencer este sábado as espanholas do Voltregá, no primeiro jogo da 'final-four', que decorrerá na Luz.

O treinador Paulo Almeida, antiga glória do hóquei patins português, é um homem esperançado e lança as diretrizes para o sucesso numa final a quatro que terá as melhores jogadoras do mundo.

"Todos devem ver esta 'final-four', porque vai estar a nata das melhores do mundo. Vai ser uma final de grande qualidade. A equipa do Benfica é fortíssima, o Voltregá é fortíssimo, o Gijon é fortíssimo. Estas duas equipas têm jogadoras bicampeãs do mundo. A única vantagem que o Benfica tem é de jogar em casa. Só aceitamos o primeiro lugar. Tudo o que não seja ganhar é mau", começou por dizer.

O favoritismo está do lado das espanholas, campeãs em título, mas isso não assusta Paulo Almeida, até porque conhece bem as adversárias.

"O Voltregá tem de estar com a equipa do Benfica e não a equipa do Benfica com o Voltregá. O que digo às minhas jogadoras é: respeito sim, medo não. O veneno do Voltregá, que vai tentar jogar em contra-ataque e dar a iniciativa de jogo ao Benfica é o veneno que vou dizer à minha equipa para dar ao Voltregá. Temos de ter a mesma paciência que elas. O Voltregá é capaz de estar a engonhar e num contra-ataque fazer um golo. Por isso queremos, nas transições para o contra-ataque, matar o jogo", afirmou.

Uma ideia partilhada por Marlene Sousa, melhor jogadora do mundo em 2016, que quer explorar todas as fraquezas das adversárias.

"É uma equipa espanhola e as equipas espanholas são muito racionais a jogar. Não arriscam muito, ao contrário das equipas portuguesas, que arriscam um pouco mais. Vamos tentar procurar o erro do adversário, sair em contra-ataque e aproveitar os erros defensivos do Voltregá", asseverou.

A jovem de 22 anos, natural de Oliveira de Azeméis, afiança que a reconquista do cetro europeu é um dos objetivos do Benfica para esta temporada e que o facto de jogar em casa será um alento extra para a equipa.

"Vai ser a primeira grande final e vai ser decisiva. Será sem dúvida um grande jogo. Elas são as atuais campeãs da Europa. Queremos revalida-la em nossa casa, junto dos nossos adeptos. Tudo vamos fazer para dignificar o nome do Benfica e de Portugal", rematou.

Para isso, Inês Vieira, sub-capitã do Benfica, realça que o espírito de equipa das campeãs nacionais será o mote para ombrear com as espanholas.

"Esperamos uma equipa muito coesa. Elas têm jogadoras muito fortes em equipa, têm jogadoras muito boas, o que acaba por fazer os desequilíbrios. Mas temos jogadoras muito parecidas e outras com características diferentes, que podem marcar a diferença. Se não existir espírito de equipa é muito difícil conseguir vencer estes grandes jogos", concluiu.

O Benfica defronta o Voltregá no sábado, às 15:00, no pavilhão principal do Estádio da Luz, no primeiro jogo da desta 'final-four'. Em caso de vitória, o Benfica defrontará o vencedor do encontro entre o Stuart Massamá, vice-campeão nacional, e o Gijon, no domingo, às 18:00.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.