O ex-selecionador angolano Nelson Costa defendeu, na passada sexta-feira, a necessidade de Angola manter a coesão defensiva registada até agora e impôr maior velocidade no contra-ataque na partida decisiva, hoje (sábado) às 18h00, com o Liceu de La Corunha de Espanha para a última jornada da 12ª edição da taça "Zé Du", em hóquei em patins, que decorre em Malanje.
Em declarações à Angop, nesta cidade, perspetivando o jogo de logo no pavilhão Palanca Negra Gigante, afirmou que Angola deve também evitar que o adversário faça remates de longa distância por serem muito tecnicistas e qualquer recarga se pode tornar perigosa para o guarda-redes Tiago Sousa.
Para Nelson Costa, os angolanos devem impôr o seu jogo baseado numa boa defesa e velocidade no contra-ataque de modo que o adversário não ganhe espaços de penetração na zona restritiva da baliza angolana.
«Pelo que se viu nas duas jornadas anteriores, Angola tem condições de conquistar a prova, mas não deve perder de vista o Liceu de La Corunha, que é uma das melhores equipas da Europa, muito tecnicista e muito eficaz nas acções ofensivas, pelo que todo o cuidado será pouco», frisou.
No torneio, em saudação ao aniversário do Presidente da República José Eduardo dos Santos, que decorre desde quinta-feira, Angola venceu na jornada o Brasil (2-1) e depois o Andes Tallers da Argentina (5-2). O seu adversário de hoje, bateu os argentinos por 5-0 e o Brasil por 5-4 após prolongamento.
Angola é a detentora do ceptro conquistado em 2012 na província do Huambo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.