O Benfica venceu hoje o Sporting por 4-3, na 12.ª jornada da primeira fase do campeonato nacional de hóquei em patins, num jogo equilibrado e eletrizante, no qual a diferença esteve na atitude mais determinada dos ‘encarnados’.

O Benfica foi mais consistente do primeiro ao último minuto, empurrado pelo seu público, pormenor que acabou por ser determinante, perante um Sporting que, em algumas fases aparentou uma postura mais passiva, menos guerreira do que os seus adversários.

Desde logo, na abordagem ao jogo, o Benfica entrou forte e teve duas oportunidades de chegar ao golo aos nove e aos 12 minutos, primeiro por Eduard Lamas e depois por Carlos Nicolia.

Ângelo Girão adiou o primeiro golo dos ‘encarnados’ em várias situações, mas seria impotente aos 23 minutos para travar dois golos de ‘rajada’ de Gonçalo Pinto e Lucas Ordoñez, resultado com que se chegou ao intervalo.

O Sporting, que esboçou uma reação logo a seguir ao segundo golo ‘encarnado’, só na segunda parte é que sacudiu a pressão do Benfica e partiu em busca do 2-1, equivalendo a entrega ao jogo dos hoquistas encarnados, sendo premiado aos 28 minutos, com um golo de João Souto, a desviar um remate de Gonzalo Romero, o melhor jogador dos ‘leões’ esta noite.

No entanto, quatro minutos volvidos, Carlos Nicolía fez o 3-1, aos 32 minutos, na conversão do livre direto, mas o Sporting manteve ‘o pé no acelerador’ e voltou a entrar na discussão do resultado, graças a um remate do ‘meio da rua’ de Gonzalo Romero, reduzindo para 3-2.

Seguiu-se uma fase do jogo emocionante, que o golo podia ter caído para um lado ou outro, mas aos 39 minutos o guarda-redes ‘encarnado’ Pedro Henriques evitou o 3-3, com uma grande defesa, e, logo a seguir, Ângelo Girão defendeu um penálti executado por Diogo Rafael, após rasteira de Matias Platero a Lucas Ordoñez.

Os últimos cinco minutos foram impróprios para cardíacos, com o Benfica a ver um golo anulado aos 46 e o Sporting a empatar aos 48, na sequência de uma ‘sticada’ de longe de Gonzalo Romero.

Com o presidente dos ‘encarnados’, Rui Costa, a assistir ao jogo, e o público a ‘empurrar’, Lucas Ordoñez fez o golo decisivo a um minuto do fim, numa grande execução, a passe de Diogo Rafael.

Antes do apito final, com as emoções ao rubro, o Sporting ainda viu Ferran Font desperdiçar o 4-4 a segundos do fim.

O Benfica acabou por merecer a vitória, num jogo que acabou com os jogadores de ambas as equipas a confrontarem-se, com empurrões de parte a parte, e a polícia no rinque a separá-los e a tentar acalmar os ânimos que se inflamaram também nas bancadas.

Com este triunfo, o Benfica ocupa o sexto lugar, com 21 pontos e menos um jogo disputado, numa tabela classificativa liderada pelo FC Porto, com 31, seguido de Sporting, com 28, do Óquei de Barcelos, com 27, e da Oliveirense, com 26.

Ficha de jogo

Pavilhão da Luz, em Lisboa.

Benfica-Sporting, 4-3

Ao intervalo: 2-0.

Marcadores:

1-0, Gonçalo Pinto, aos 23 minutos.

2-0, Lucas Ordoñez, 23.

2-1, João Souto, 28.

3-1, Carlos Nicolia, 32.

3-2, Gonzalo Romero, 38.

3-3, Gonzalo Romero,

4-3, Lucas Ordoñez, 49.

Sob arbitragem de Ricardo Leão e João Duarte, as equipas alinharam:

Benfica – Pedro Henriques, Edu Lamas, Lucas Ordoñez, Poka e Gonçalo Pinto. Jogaram ainda: Diogo Rafael, Carlos Nicolía, Edu Lamas, José Miranda, Lucas Ordoñez, Pol Manrubia, Daniel Oliveira e Gonçalo Pinto.

Treinador: Nuno Resende.

Sporting – Ângelo Girão, Gonzalo Romero, Matías Platero, Alessandro Verona e João Souto. Jogaram ainda: Ferran Font, Gonçalo Nunes, Toni Pérez, Henrique Magalhães.

Treinador: Paulo Freitas.

Assistência: 481 espetadores.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.