A Federação de Patinagem de Portugal (FPP) assegurou hoje que todos os procedimentos contra a covid-19 foram cumpridos durante o Europeu de hóquei em patins, no qual dois jogadores tiveram testes positivos ao novo coronavírus.

"A Federação de Patinagem de Portugal vem, desta forma, esclarecer que a organização do 54.º Campeonato da Europa (World Skate Europe – Rink Hockey, Federação de Patinagem de Portugal e a Câmara Municipal de Paredes) cumpriu todos os procedimentos definidos pela legislação e normas vigentes em Portugal, no âmbito dos protocolos Covid-19, exigindo a apresentação de certificado digital para entrada no recinto desportivo, bem como o uso obrigatório de máscara", lê-se no comunicado.

A FPP adianta ainda que foi "além do exigido pelas normas em vigor no âmbito da covid-19", com "testagem de toda a comitiva, de forma continuada, durante todo o período de preparação para a competição".

"Em momento algum a Federação de Patinagem de Portugal descurou com os seus deveres e obrigações face à situação detetada, ativando o Plano de Contingência covid-19 da seleção nacional de hóquei em patins no momento em que um atleta apresentou temperatura axilar de 38ºC, tendo sido de imediato testada toda a comitiva e contactadas as autoridades de saúde, a DGS [Direção-Geral da Saúde] e a organização do Campeonato da Europa", refere o organismo.

Nesses testes, dois jogadores - João Rodrigues e Henrique Magalhães - testaram positivo, com a FPP a assegurar que "a continuidade da competição foi autorizada pelas autoridades de saúde, condicionada à apresentação de um teste negativo à covid-19".

"Assim, e considerando que, além dos dois casos positivos detetados, toda a comitiva da seleção nacional apresentava resultado negativo à Covid-19, a seleção nacional estava autorizada a disputar o jogo frente a Itália, que decidia o terceiro lugar no Campeonato da Europa", refere.

A FPP afiança ainda que, "só após ter autorização das autoridades de saúde competentes, a seleção nacional se deslocou para o Pavilhão Multiusos de Paredes, tendo-se apresentado aos adeptos para agradecer o apoio dado ao longo deste Campeonato".

Hoje, a federação europeia de hóquei em patins disse hoje que ainda não definiu uma posição final sobre a atribuição da medalha de bronze no recente Europeu da modalidade, que decorreu em Paredes.

Em nota hoje tornada pública, a WSE-RH garante que "até ao momento, não há decisão tomada sobre a atribuição da medalha de bronze", após relembrar o contexto que levou à não realização do jogo entre Portugal e Itália, na sequência de dois casos positivos de covid-19 no seio da equipa lusa.

Esta posição surge no mesmo dia em que é conhecido um terceiro caso de jogadores portugueses infetados com o novo coronavírus - trata-se de Hélder Nunes, jogador do FC Barcelona, clube que confirmou também o positivo de João Rodrigues.

No Multiusos de Paredes, a seleção nacional ainda se apresentou perante o público, com Hélder Nunes a tomar a palavra para pedir desculpa a todos aqueles que estavam no pavilhão.

“Pedimos-vos que compreendam […] é uma coisa que não podemos fazer nada”, disse o hoquista português, antes de agradecer ao público pelo apoio e lamentar o desfecho da prestação lusa: “Queríamos mais, queríamos mais do que o terceiro lugar. Não foi possível, o terceiro também não foi possível por motivos de saúde”.

Portugal terminou em terceiro lugar a fase de ‘grupos’ do Campeonato da Europa, com os mesmos 10 pontos de Espanha e França, mas em desvantagem no confronto direto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.