A Oliveirense conquistou hoje a 37.ª edição da Taça de Portugal de hóquei em patins, garantindo o troféu pela segunda vez, ao vencer o Candelária por 5-2 na final disputada no Pavilhão Mário Mexia, em Coimbra.

Após no sábado ter eliminado nas meias-finais o decacampeão nacional FC Porto, a Oliveirense contou hoje em Coimbra com uma grade falange de apoio, sendo muito apoiada frente aos quartos classificados do campeonato nacional, que na véspera tinham afastado o Valongo, depois de derrotarem o vice-campeão Benfica nos “quartos”.

O jogador/treinador da Oliveirense, Tó Neves, de 45 anos, disputou hoje o último jogo no ringue, antes de na próxima época substituir Franklim Pais no comando técnico do FC Porto.

O jogo começou de forma bastante movimentada, com as duas equipas a repartirem oportunidades de golo nos primeiros minutos, mas sem consequências no marcador.

Aos 8 minutos, Tó Silva inaugurou o marcador para a Oliveirense, numa jogada rápida pela direita, sem hipóteses para João Miguel.

O Candelária reagiu de imediato, com o argentino Montivero a criar duas situações de golo, aos 9 e 12 minutos, mas o guardião Domingos Pinto opôs-se bem, embora o jogador da equipa açoriana tenha falhado a recarga na segunda tentativa de ataque.

Os açorianos, porém, não desistiram e acabaram por conseguir chegar à igualdade a quatro minutos do intervalo, num “míssil” de Sérgio Silva que se foi anichar na baliza contrária.

No último minuto da primeira parte, Sérgio Silva, o mais perigoso no ataque da formação do Pico, ainda rematou à barra.

Na segunda metade, a Oliveirense recomeçou da melhor maneira, com Tiago Santos a rematar cruzado ao ângulo superior direito da baliza de João Miguel, fazendo o 2-1.

O mesmo jogador bisou aos 34 minutos, para infelicidade do guardião João Miguel, que ainda tocou na bola com as luvas, mas não conseguiu segurá-la.

O inconformado Sérgio Silva voltou a rematar à barra, logo a seguir, podendo queixar-se da falta de alguma sorte ou pontaria.

Acabou por ser Jorge Silva quem relançou o jogo, a nove minutos do fim, ao reduzir para 3-2, mas uma desatenção do Candelária fez com que Tó Silva tenha acertado no canto superior direito da baliza de João Miguel, bisando na partida para o 4-2.

Tó Silva completou o “hat-trick” a cinco minutos do epílogo, sentenciando a partida ao fazer 5-2 aos 45 minutos, na marcação, à segunda, de um livre direto a castigar a 10.ª falta colectiva açoriana.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.