A equipa feminina de ginástica artística, liderada pela olímpica Filipa Martins, terminou hoje em quinto lugar, enquanto Jieni Shao, Inês Matos e Matilde Pinto estão nas ‘meias’ do torneio de ténis de mesa dos Jogos do Mediterrâneo Oran2022.

As qualificações individuais por aparelho serviram também para apurar os resultados por equipas, atribuindo as primeiras medalhas da ginástica artística, e Portugal acabou em quinto lugar.

Uma lesão sofrida em abril por Filipa Martins limitou a atleta olímpica a dois aparelhos, em vez dos quatro, ‘obrigando’ a equipa a compor resultados com os três melhores sem a ‘estrela’ maior, aqui acompanhada das (muito) jovens Lia Sobral, Mafalda Costa e Mariana Parente, a mais nova dos 159 atletas lusos presentes, com 15 anos.

Apesar das limitações, conseguiu o segundo melhor resultado em paralelas assimétricas, seguindo para a final desse aparelho, enquanto os 143,300 pontos coletivos valeram o quinto melhor registo, atrás da Itália, larga vencedora com 161,950, da França (156,600), Espanha (148,450) e Turquia (146,700).

No ténis de mesa, a olímpica Jieni Shao teve hoje a companhia de Inês Matos e Matilde Pinto, com um trio que se mostrou em bom nível para levar de vencida a Eslovénia, por 3-0, e depois a Espanha, por 3-2.

O resultado permite-lhes ‘saltar’ os quartos de final, ao serem primeiras no grupo, e seguir para as ‘meias’, ficando a uma vitória de garantir uma medalha, que seria a primeira da missão em Oran2022, oficialmente aberto no sábado.

Menos sorte tiveram os masculinos, de João Monteiro, também afetado por problemas físicos, João Geraldo e Diogo Chen, que depois de vencerem a Turquia (3-2) perderam com a Itália (3-2), ainda assim avançando para os quartos de final.

Outro atleta às portas das medalhas é Pedro Caldas, que perdeu com o argelino Ishak Ghaiou, nos -67 kg da luta greco-romana, mas seguiu para o combate pela medalha de bronze, na terça-feira, assim como o karateca Tiago Duarte, que venceu um combate antes de perder nos quartos de final, seguindo também para a repescagem.

Sara Leal perdeu os dois combates nos -50 kg do karaté, enquanto Constança Matos foi afastada nos -55 kg.

Hugo Dores foi 10.º na qualificação individual da petanca, falhando depois o acesso às medalhas na segunda ronda, ao ser quinto, e passavam quatro, e em doubletes, a anfitriã Argélia venceu por 9-4 Dores e Vítor Peres.

O polo aquático soma por derrotas as partidas jogadas na Argélia, hoje a mais expressiva: 23-4, ante a ‘potência’ Montenegro, na terceira de quatro jornadas no grupo B.

No badminton, dia agridoce: Diogo Glória e Gabriel Rodrigues avançaram os oitavos de final, caindo nos ‘quartos’ ante uma dupla italiana, enquanto Adriana Gonçalves e Mariana Leite não passaram do primeiro jogo.

No futebol, a estreia foi aziaga, com uma derrota frente à Itália por 1-0 no grupo B.

Os Jogos do Mediterrâneo Oran2022 arrancaram no sábado e decorrem até 06 de julho, com mais de três mil atletas de 26 países diferentes, incluindo 159 portugueses em 20 disciplinas.

Entre o contingente luso estão vários atletas olímpicos, como Evelise Veiga, Cátia Azevedo, Vera Barbosa, Tsanko Arnaudov, Tiago Pereira, Lorene Bazolo e Liliana Cá, a ginasta Filipa Martins, os atiradores Joana Castelão, Sara Antunes, João Costa e João Paulo Azevedo, os nadadores Ana Catarina Monteiro, Francisco Santos, Ana Rodrigues, Gabriel Lopes, Alexis Santos e Tamila Holub ou também os mesatenistas Jieni Shao e João Monteiro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.