O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) anulou hoje a suspensão “ilimitada” imposta pela Federação Internacional de Judo (IJF) ao Irão, por ter pedido a um dos seus atletas que perdesse para evitar combater um judoca israelita.

O TAS entendeu que a federação iraniana “cometeu violações graves” em relação às regras da IJF e que o organismo deverá ser suspenso, mas com um limite de tempo para essa sanção, considerando não existir nenhuma base legal para uma suspensão por tempo indeterminado.

O caso remonta aos Mundiais de Tóquio de 2019, quando o judoca Saeid Mollase, campeão mundial de -81 kg no ano anterior, disse ter sido pressionado pela sua federação para perder, para evitar um combate diante do israelita Sagi Muki, que se sagrou campeão.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.