A União Ciclista Internacional (UCI) reiterou hoje, em comunicado, o compromisso da modalidade com a diversidade e apelou ao fim da discriminação racial, lamentando a morte do afro-americano George Floyd, durante uma operação policial.

“O ciclismo é uma atividade universal e devemos continuar o nosso compromisso de que este seja acessível a todos e em todas as latitudes”, refere a UCI, em comunicado.

O organismo lembra que o respeito pela diversidade racial está consagrado nos seus estatutos e apela à responsabilidade de todos para evitar incidentes como o que provocou a morte de George Floyd, em 25 de maio, em Minneapolis, nos Estados Unidos, depois de um polícia branco lhe ter pressionado o pescoço com um joelho durante cerca de oito minutos numa operação de detenção.

“O nosso código de ética foi atualizado nos últimos anos e todos os que estão sujeitos a ele não podem atentar contra a dignidade humana dos outros devido à cor da pela, raça, religião, estatuto social ou orientação sexual”, indica o comunicado.

Desde a divulgação das imagens da morte de George Floyd nas redes sociais, têm-se sucedido os protestos contra a violência policial e o racismo em dezenas de cidades norte-americanas, algumas das quais foram palco de atos de pilhagem.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.