Cinco polícias foram detidos na Venezuela pelo rapto da mãe do jogador de basebol Elías Díaz, do Pittsburgh Pirates dos EUA.

De acordo com a imprensa local, Ana Soto, de 72 anos, foi raptada na quinta-feira passada por quatro homens armados quando conversava com vizinhos em frente à sua casa num bairro popular da cidade natal de Díaz, Maracaibo, capital do estado de Zulia (noroeste). O seu paradeiro ainda é desconhecido.

Os agentes presos pertencem à polícia estadual, segundo o jornal regional 'La Nación'. Um deles é vizinho da família e "deu as informações" para executar o plano do rapto.

Os cinco foram capturados no sábado pelo órgão de investigação criminal.

O jogador, de 28 anos, disputou 64 partidas com os Pirates em 2017.

A Major League Baseball pediu aos seus jogadores venezuelanos que tomem precauções quando visitem o seu país natal. Os seus altos salários em dólares tornam-nos em alvos de criminosos, num país a viver uma grave crise económica, social e política.

Cerca de 26.000 mortes violentas foram registadas na Venezuela em 2017, com uma taxa de 89 por 100 mil habitantes (14 vezes superior à média mundial), de acordo com a ONG Observatório Venezuelano da Violência.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.