O português Miguel Oliveira (KTM) terminou hoje na 14.ª posição o Grande Prémio de Aragão de MotoGP, 13.ª prova do Mundial de velocidade de motociclismo, em que o italiano Francesco Bagnaia (Ducati) venceu pela primeira vez na classe rainha.

O piloto luso concluiu as 23 voltas ao traçado aragonês a 22,703 segundos do vencedor, que bateu os espanhóis Marc Marquez (Honda), por 0,673 segundos, e Joan Mir (Suzuki), por 3,911.

Bagnaia e Márquez protagonizaram um duelo intenso ao longo de toda a prova, com o piloto espanhol a seguir a Ducati do italiano como uma sombra até às três últimas voltas.

Nessa altura, o antigo campeão mundial, que regressa esta época após um ano de ausência por lesão, passou ao ataque, ultrapassando algumas vezes Francesco Bagnaia.

Contudo, o piloto italiano nunca perdeu a calma e conseguiu responder sempre a cada manobra de ataque de Márquez, que acabou por cometer um erro já nas curvas finais do Grande Prémio, saindo ligeiramente de pista.

Foi o espaço que ‘Pecco’ Bagaia precisava para conquistar a primeira vitória em MotoGP, depois de em 2018 ter ‘roubado’ o campeonato mundial de Moto2 a Miguel Oliveira, que foi segundo nesse ano.

O português sentiu hoje dificuldades com o trem dianteiro da sua KTM, mas ainda conseguiu recuperar quatro posições em corrida, somando mais dois pontos para o campeonato.

Miguel Oliveira partiu da 18.ª posição, chegou a estar em 13.º, mas acabaria por estacionar em 14.º, numa corrida em que a pressão do pneu dianteiro estava “muito acima do normal”, afetando o desempenho ideal.

“Tem a ver com a configuração da mota. Corri com muito mais pressão do que o [sul-africano] Brad [Binder, seu companheiro de equipa]. Temos de ver o que pode ser solução para ultrapassar este problema. Só reparámos depois da corrida. Quando corri, senti que algo não estava correto com a frente”, explicou o piloto de Almada, em conferência de imprensa.

Joan Mir, campeão em título, aproveitou um erro do australiano Jack Miller (Ducati) para fechar os lugares do pódio, enquanto o líder do campeonato, o francês Fábio Quartararo (Yamaha), fez uma corrida da frente para trás, terminando apenas na oitava posição, a 16,575 segundos do vencedor.

Nota ainda para o regresso do espanhol Maverick Viñales (Aprilia), depois de ter sido despedido da Yamaha no final de agosto, com o espanhol a terminar em 18.º e antepenúltimo, apenas à frente dos italianos Valentino Rossi (Yamaha) e Luca Marini (Ducati).

Com estes resultados, Fábio Quartararo mantém a liderança do campeonato, com 214 pontos, enquanto Bagnaia subiu ao segundo posto, com 161.

Miguel Oliveira perdeu uma posição, caindo de oitavo para nono, com 87 pontos, tendo sido ultrapassado pelo espanhol Aleix Espargaró (Aprilia), que hoje terminou a corrida na quarta posição.

A próxima prova do Mundial de motociclismo de velocidade será o Grande Prémio de São Marino, dentro de uma semana.

*artigo atualizado às 17h02

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.