O piloto britânico Chaz Davies, em Ducati, venceu, este domingo, a segunda corrida da prova do Mundial de Superbike, que se disputou no circuito do Estoril, onde Jonathan Rea se consagrou hexacampeão mundial.

A Ducati foi a grande vencedora desta segunda corrida do fim de semana, ao garantir as duas posições cimeiras do pódio, com Chaz Davies e Scott Redding a fazerem primeiro e segundo lugar, respetivamente. No terceiro posto ficou o turco Toprak Razgatlioglu, piloto da Yamaha.

Chaz Davies, que esta manhã tinha garantido na qualificação o quarto lugar da grelha de partida, colocou-se logo no final da reta da meta na traseira de Razgatlioglu, que, tal como no sábado, tinha conquistado a ‘pole position', e, ao fim das primeiras voltas, deixou o piloto da Yamaha para trás, dando início à batalha mais interessante desta segunda corrida, entre Razgatlioglu e Jonathan Rea.

O campeão do mundo de Superbike, pela sexta vez consecutiva, tinha saído da quinta posição, na segunda linha da grelha de partida, mas queria chegar à vitória 100 na carreira.

Rea rodou algumas voltas atrás de Razgatlioglu, foi ganhando tempo, volta após volta, e, a 13 do final, passou mesmo o turco, chegando à segunda posição.

Contudo, o piloto da Yamaha, que venceu a corrida de sábado, respondeu e voltou a colocar Rea atrás de si, com o campeão do mundo a ir longe de mais no esforço de voltar à dianteira, tocando na mota de Razgatlioglu e acabando por cair.

Era o fim do ‘sonho' do irlandês de chegar no Estoril à vitória 100, acabando por baixar à 16.ª posição e a terminar a prova no 14.º lugar.

Na frente, Davies aproveitou este ‘duelo' para se isolar na frente da corrida (venceu com o tempo de 34.07,368 minutos), controlou até final e viu pelo retrovisor o companheiro de equipa Scott Redding (mais 1,951 segundos), vice campeão do mundo, chegar ao segundo posto, ultrapassando Razgatlioglu (mais 2,556 segundos), que depois do triunfo na primeira ronda teve de se contentar com o último lugar do pódio na derradeira prova do Mundial.

Nas contas do campeonato, Jonathan Rea, da Kawasaki, acabou a época com 360 pontos, seguindo-se Scott Redding e Chaz Davies, ambos da Ducati, com 305 e 273, respetivamente.

Quanto aos construtores, a Kawasaki arrebatou o primeiro lugar do pódio, com 392 pontos, apenas mais um do que a Ducati (391) e mais 62 do que a Yamaha (330).

O circuito do Estoril recebeu pela terceira vez o Mundial de Superbike, depois de 1988 e 1993, naquela que foi a última prova do Mundial e que decorreu à porta fechada, sem público nas bancadas, devido à pandemia de covid-19.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.