A Citroen vai deixar de competir no Mundial de Ralis, anunciou esta terça-feira a equipa na sua página de Facebook.

"No seguimento da decisão de Sebastian Ogier de sair da Citroën Racing depois da época do WRC de 2019, a Citroën decidiu abandonar o seu programa do Mundial de Ralis em 2020 devido à falta de um piloto de primeira classe para 2020", anunciou a equipa.

Numa primeira fase, a equipa francesa apontava a saida do WRC em 2022, devido à imposição de motores eléctricos no mundial, segundo afirmou Jean-Marc Finot, diretor-geral desportivo do grupo PSA (ao qual a Citroën pertence), mas a saída do seu principal piloto fez com que o final da participação no Mundial chegasse mais cedo.

Em comunicado Linda Jackson, diretora geral do construtor francês, explicou que a época de 2020 foi preparada considerando a permanência de Ogier.

"A nossa decisão de parar o programa WRC no final de 2019 é motivada pela decisão de Sébastien Ogier de deixar a Citroën Racing. Esta é, obviamente, uma situação que não queríamos, mas não programámos a temporada 2020 sem Sébastien Ogier", explicou.

A Citroën abandona o WRC após 102 vitórias e oito títulos de construtores.

*Artigo atualizado às 11h55

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.