A exposição “Supercarros”, que foi inaugurada no sábado, no Museu do Caramulo, em Tondela, e que apresenta modelos nunca antes vistos em Portugal, está a registar uma média de 600 visitantes por dia, anunciou hoje um dos seus responsáveis.

“Tem sido uma agradável surpresa”, admitiu aos jornalistas Salvador Patrício Gouveia, do Museu do Caramulo, durante a apresentação do Caramulo Motorfestival.

Até hoje, a exposição – que é dedicada “às criações da ‘alta-costura’ da indústria automóvel” – foi visitada por 3.500 pessoas.

“No sábado, tivemos mais de 500 pessoas”, contou o responsável, acrescentando que esse número de entradas diárias não era atingido há cerca de 15 anos, exceto durante os dias do Caramulo Motorfestival.

No domingo, esse número foi duplicado: “Tivemos mais de mil pessoas, havia filas”.

Segundo Salvador Patrício Gouveia, na segunda-feira, o número de visitantes baixou para cerca de 300, mas na quarta regressou aos 500.

“Estamos a trazer uma média de 600 pessoas por dia ao Caramulo, desde sábado”, frisou, mostrando uma grande expectativa do que poderá acontecer durante o Caramulo Motorfestival, que decorrerá de 06 a 08 de setembro.

Salvador Patrício Gouveia contou que o museu tem sido inundado por telefonemas, ‘emails’ e mensagens de Facebook de pessoas que querem visitar a exposição.

Aquela que é a maior exposição temporária de 2019 estava a ser preparada há mais de um ano e prolonga-se até outubro.

“Esta foi a exposição mais difícil que já montámos até hoje, pela dificuldade em reunir um conjunto de automóveis tão raros e valiosos em todos os aspetos”, explicou a direção do museu, nas vésperas da inauguração.

Isto porque “são modelos muito exclusivos, que raramente aparecem”, tendo sido “um grande desafio” reuni-los todos no Caramulo, “mesmo que por um curto período de tempo”, acrescentou.

O “alinhamento de luxo” começa “por aquele que é considerado o primeiro supercarro do mundo, o Lamborghini P400 SV Miúra”, e inclui também o “icónico Ferrari F40” e o “Bugatti EB110, automóvel que quebrou o jejum de quase 40 anos da casa de Molsheim”.

“A marca das flechas de prata também se faz representar com dois modelos, o Mercedes-Benz SLR e o Mercedes-AMG GT R”, referiu.

A exposição conta também com o “Ford GT, modelo lançado para celebrar os 40 anos do mítico GT40, o McLaren 675 LT MSO, um dos mais exclusivos modelos da marca, o Lamborghini Aventador SV e o mais potente 911 produzido pela Porsche, o GT2 RS”.

O Museu do Caramulo considera que uma das estrelas desta exposição será “aquele que a Ferrari apelida como o seu mais ambicioso projeto, o LaFerrari, um exclusivo e valioso modelo com 963 CV e uma velocidade máxima de 349 Km/h e do qual existe apenas um exemplar em solo português”.

O conceito de supercarro nasceu na segunda metade dos anos de 1960, em Itália, tendo a Lamborghini como a sua grande precursora.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.