O Grande Prémio da Austrália de Fórmula 1 de 2020, que marca o arranque da nova temporada do Campeonato do Mundo da especialidade, marcado para o próximo fim-de-semana, de 13 a 15 de Março, vai decorrer na data prevista e com público.

Os veículos já chegaram e o 'circo' já começou a ser montado, com os organizadores a garantirem esta segunda-feira que a prova vai decorrer como planeado, em Albert Park, com público, isto apesar de a prova seguinte do calendário, o GP do Bahrain, agendado para 22 de Março, ir decorrer 'à porta fechada' e de o GP da China, em abril, ter já sido adiado.

"Essa hipótese [de a corrida vir a ser disputada sem espectadores] está completamente posta de parte", assegurou Andrew Westacott, CEO da Australian Grand Prix Corporation, empresa responsável pela organização do evento, lembrando outros eventos de grande dimensão que têm decorrido sem problemas no país e lembrando que há que seguir em frente, ainda que com sensibilidade e tomando as medidas de prevenção necessárias.

Covid-19: Grande Prémio do Barhein de Fórmula 1 será corrido sem público
Covid-19: Grande Prémio do Barhein de Fórmula 1 será corrido sem público
Ver artigo

De Itália, país europeu mais afetado pelo coronavírus Covid-19, virão as comitivas da Ferrari e da estreante AlphaTauri. Westacott não se mostra preocupado. "Os elementos dessas equipas já estão a caminho, a aterrar neste momento no aeroporto de Avalon", referiu, lembrando que lembrando que dessas equipas, curiosamente, apenas os pilotos Sebastian Vettel e Charles Leclerc não vinham diretamente de terras transalpinas.

A Ministra da Saúde da Austrália, Jenny Mikakos, explicou que o facto de não existirem ainda no país casos reportados de transmissão do vírus na comunidade de Victoria permite que o Grande Prémio vá avante.

"Neste momento o nosso conselho é de que o Grande Prémio e outros eventos de público em massa prossigam sem alterações. Queremos permitir que as pessoas sigam com as suas vidas o mais normalmente possível embora, claro, tomando as precauções que habitualmente são tomadas", sublinhou.

"Haverá uma altura para avançar com as reuniões em massa de pessoas e o timing dessa decisão será importante, mas quando não está detetada qualquer contaminação ou um número muito reduzido de contaminações dentro de uma comunidade, essa ainda não é a altura", frisou a ministra.

Mais de 300 mil pessoas costumam assistir ao vivo ao Grande Prémio da Austrália todos os anos ao longo do fim-de-semana, número de espetadores que levantou dúvidas em relação à realização do evento, em virtude do surto de coronavíruso Covid-19 que se espalhou pelo mundo.

O surto de Covid-19, detetado em dezembro, na China, e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou cerca de 3.600 mortos e 105 mil pessoas infetadas numa centena de países e territórios.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.