O Grande Prémio de Portugal em motociclismo bateu o recorde de assistência, no autódromo do Estoril, contabilizando-se 87.148 espectadores em três dias, mais de 8.000 que o anterior máximo conseguido em 2009, segundo a organização.

Em 2009, tinham estado no Estoril 78.834 espectadores.

Este ano, na sexta-feira, dia de treinos livres, deslocaram-se ao autódromo 12.594 pessoas e no sábado, quando decorreu a qualificação, entraram 25.603 espectadores.

No dia das competição de MotoGP, Moto2 e Moto3 estiveram 48.951 pessoas, enquanto em 2009 tinham estado 45.951.

A placa de lotação esgotada foi colocada nas bilheteiras às 10h45 desta manhã, revelando o final de venda dos poucos bilhetes para os três dias que ainda estavam disponíveis.

Os preços deste ano variaram entre os cinco e os 20 euros, enquanto no ano passado um passe para três dias era de 90 euros.

Desde cedo que o público chegava às bancadas, desfraldando as habituais bandeiras espanholas e de apoio ao piloto italiano de MotoGP Valentino Rossi.

Mas a presença do português Miguel Oliveira, em Moto3, fez aparecer as cores vermelha e verde por todo o autódromo e mesmo na sessão da manhã de ‘warm up’ era notório o entusiasmo do público quando o jovem passava na pista.

Devido a um problema técnico na sua Honda, Miguel Oliveira acabou por desistir no início da corrida, que era a última do dia desta terceira prova do calendário internacional.

O abandono da competição sentiu-se também nas bancadas, com os espetadores a saírem e não verem o final da prova ganha pelo alemão Sandro Cortese.

Veja aqui o calendário completo do MotoGP. 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.