O primeiro ministro António Costa anunciou, este sábado, que o Grande Prémio de Portugal em MotoGP não terá público nas bancadas.

O líder do governo lembrou o que aconteceu no Grande Prémio de Fórmula 1 em Portugal, deixando críticas ao promotor do evento.

"Muitas vezes numa casa 20 pessoas são pessoas a mais, e 500 pessoas num estádio de futebol com 50 mil lugares é uma realidade completamente diferente. (...) está previsto o encerramento de espetáculos culturais ou desportivos e a exceção é o Moto GP que não vai ter público, o que já foi transmitido ao promotor", começou por dizer no final de um conselho de ministros extraordinário, no âmbito da resposta à pandemia de covid-19.

"Como vimos, ao contrário do que aconteceu noutras atividades, o que aconteceu no Grande Prémio de Fórmula 1 é absolutamente inaceitável e já foi comunicado ao promotor que o MotoGP não terá público e não está autorizado", referiu. "Está revelada a incapacidade de organizar eventos deste tipo com público", acrescentou.

Sobre os ajuntamentos em eventos desportivos, Costa explica que já não é possível dizer às pessoas para que fiquem em casa, mas recomenda que o façam em segurança.

Recorde-se que as imagens do público nas bancadas no GP de Portugal no último fim de semana em Portimão causaram polémica, devido ao não cumprimento de algumas regras entre as quais a do distanciamento social.

Recorde as imagens da prova

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.