Mais de uma centena de populares estava à porta da igreja de Gemeses, Esposende, quando esta abriu às 16:00 para iniciar o velório do piloto Paulo Gonçalves, falecido no Rali Dacar em todo-o-terreno.

Depois de chegar ao aeroporto Francisco Sá Carneiro ao final da manhã, o corpo foi escoltado por centenas de motards até Esposende, onde outros tantos o esperavam: o cortejo fúnebre seguiria para Gemeses, para o corpo do motard ser preparado.

Entretanto, na praça do município, foi realizado um minuto de silêncio por parte de largas centenas de pessoas que ali se juntaram.

A família de Paulo Gonçalves chegou à igreja de Gemeses por volta das 15:00, meia hora antes do malogrado piloto, que foi vítima de um acidente em 12 de janeiro, aos 40 anos, na sequência de uma queda sofrida ao quilómetro 273 da sétima de 12 etapas do Rali Dakar de todo-o-terreno, cuja 42.ª edição se disputou na Arábia Saudita.

Os familiares tinham pedido privacidade nestes momentos difíceis, pelo que as largas centenas de motards que homenagearam Paulo Gonçalves durante a manhã respeitaram o solicitado e já não compareceram à tarde.

A igreja estará aberta “até à hora em que houver pessoas a visitar”, conforme disse à Lusa fonte da funerária, sendo que reabrirá sexta-feira por volta das 08:00: o funeral realiza-se às 16:00.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.