O despiste do piloto britânico Ruairi Bell no Rali Alto Tâmega provocou três feridos ligeiros, após os relatos iniciais terem apontado para um ferido grave, afirmou à Lusa o presidente da organização da prova, corroborado pela GNR.

“Desloquei-me logo ao hospital de Chaves para verificar a situação. O bombeiro que apresentava maiores cuidados não passa de um ferido ligeiro com algumas escoriações e deve ter alguma fratura, mas felizmente está tudo bem e não foi necessária transferência para outra unidade hospitalar”, referiu Nuno Loureiro, presidente do Clube Aventura do Minho (CAMI).

Segundo Nuno Loureiro, o acidente deveu-se a “uma avaria mecânica” no carro do piloto Ruairi Bell, que saiu “em frente numa zona onde estavam os meios de segurança” e em que o “objetivo seria uma travagem muito forte para fazer um gancho à esquerda”.

O presidente do CAMI considerou que “não há razão nenhuma para o carro sair daquela forma se não for por uma avaria”.

Os restantes feridos são o copiloto e alguém que estava na assistência, que a organização ainda não conseguiu precisar se pertencia ou não à comunicação social.

“Infelizmente são coisas que acontecem neste desporto. É um rali muito importante do Campeonato de Portugal de Ralis. Amanhã [domingo] vai para a estrada novamente para encerrarmos em beleza este momento menos bom”, adiantou Nuno Loureiro.

“A prova de hoje era a última Prova Especial de Classificação (PEC), ficou suspensa porque quando há um acidente temos entre 15 a 20 minutos para resolver o problema senão temos de neutralizar a PEC e os concorrentes passam para a seguinte, não foi necessário porque era a última”, explicou.

Uma fonte da GNR de Vila Real confirmou, entretanto, que do acidente resultaram três feridos ligeiros.

Num primeiro momento, um oficial da GNR de Vila Real afirmou à Lusa que do acidente “resultaram dois feridos ligeiros, o piloto e copiloto, e um ferido grave, um dos bombeiros que se encontrava próximo”.

“A prova foi suspensa, foram realizadas as diligências de socorro às vítimas e está a ser estudada a continuação da prova”, disse o tenente Rui Bento.

No entanto, apesar de uma fonte da organização também ter referido que o bombeiro era o caso que inspirava maiores cuidados, os ferimentos não apresentaram gravidade, segundo a organização e a GNR.

O acidente aconteceu na segunda e última classificativa do dia, em Chaves, depois do britânico ter perdido o controle do Ford Fiesta, embatendo com violência numa ambulância e ainda num carro da organização.

O Rali do Alto Tâmega, quarta prova do Campeonato de Portugal de Ralis de 2020 disputa-se este fim de semana nas zonas de Chaves e Boticas.

O pentacampeão nacional de ralis, e líder do campeonato, Armindo Araújo (Skoda Fabia R5) terminou o primeiro dia na frente com 2,3 segundos de vantagem sobre o vice-líder do campeonato, Bruno Magalhães (Hyundai i20 R5).

O Rali do Alto Tâmega termina no domingo, com dupla passagem pelos troços de Chaves-Boticas (19,4 km) e Boticas (14,23 km), que na sua segunda passagem e última classificativa do rali, tem o estatuto de ‘power stage’.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.