O Comité Executivo da World Rugby aprovou um conjunto de 10 alterações temporárias e opcionais às leis de jogo, tendo em vista a redução do risco de contágio da covid-19 no râguebi, anunciou hoje a federação mundial.

 As alterações aprovadas pretendem limitar o contacto e a proximidade de jogadores em fases do jogo em que ele é mais acentuado, tais como formações ordenadas [‘mêlées’], formações espontâneas no solo [‘rucks’], formações espontâneas altas [‘mauls’] e placagens ['tackles'].

 As medidas foram sugeridas pelo Grupo de Revisão de Leis do organismo, após análise detalhada de 60 jogos da modalidade, e tiveram em conta as orientações da Organização Mundial da Saúde, que determinam um elevado risco de contágio após 15 minutos a menos de um metro de uma pessoa infetada.

 Desta forma, o comité estima reduzir a exposição ao contacto no ‘scrum’ e no ‘maul’ em 30%, enquanto a redução do risco de contágio no ‘ruck’ será de cerca de 25%. O documento explicativo das alterações não quantifica a redução do risco nas placagens.

 Entre as alterações, destacam-se a eliminação da repetição de formações ordenadas quando não houver infração, a impossibilidade de optar por este tipo de formação nas penalidades, a redução do tempo disponível para tirar a bola do ‘ruck’ de cinco para três segundos e a proibição de se juntarem ao ‘maul’ para jogadores que não o formaram desde o início.

 Além das alterações às leis de jogo, foram aprovadas ainda várias medidas sanitárias como a desinfeção regular da bola, a obrigatoriedade de lavar as mãos e a cara antes e após o final das partidas, a impossibilidade de partilhar garrafas de água, a troca de equipamentos e capacetes ao intervalo sempre que possível, a proibição de ajuntamentos ou celebrações com contacto físico e a proibição de cuspir ou assoar-se para o relvado.

 Foi rejeitada, no entanto, a imposição das alterações a nível global, tendo em conta as grandes diferenças existentes na forma e intensidade com que o vírus se apresenta em diferentes países e regiões.

 Assim, é recomendando às federações nacionais que implementem todas ou apenas algumas das alterações às leis, observando as condições locais e as recomendações das autoridades de saúde e governamentais dos respetivos países.

 A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 352 mil mortos e infetou mais de 5,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

 Após a declaração de pandemia, em 11 de março, as competições desportivas de quase todas as modalidades foram disputadas sem público, adiadas – Jogos Olímpicos Tóquio2020, Euro2020 e Copa América -, suspensas, nos casos dos campeonatos nacionais e provas internacionais, ou mesmo canceladas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.