Andrea Paredes perdeu com a argentina Vanesa Furlanetto, 408ª mundial, por um duplo 6-0, na primeira ronda do torneio ITF de Buenos Aires (25 mil dólares). E por que é notícia? Pelo facto de a chilena de 39 anos ser a primeira transsexual a competir no circuito profissional desde Renée Richards, há 30 anos.

Paredes, que nasceu com o nome de Ernesto, jogou ténis até entrar na universidade e, em 2000, efectuou a operação de mudança de sexo. Três anos depois, conheceu a história de Renee Richards jogadora no final dos anos 70 e princípios dos anos 80 do século passado, que a inspirou a competir oficialmente, mas durante anos sofreu com a discriminação a que foi votada no seu país.

Renée Richards, antes Richard Raskind, foi impedida de jogar o US Open pela federação norte-americana de ténis (USTA) mas ganhou o recurso para o Supremo Tribunal. Chegou a ocupar o 20.º lugar do ranking e, em 1977, atingiu a final de pares femininos do Open dos EUA.

No caso de Paredes, a federação internacional de ténis (ITF) deu luz verde à sua participação em torneios internacional depois de receber documentação que confirmava a operação e o tratamento hormonal. Como consultora financeira tem tempo para treinar-se e conseguiu um convite para jogar em Buenos Aires por ser uma das patrocinadoras do evento. Paredes vive no Chile mas compete na Argentina, onde sente muito maior tolerância em relação à sua opção sexual.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.