A Associação de Tenistas Profissionais (ATP) recordou hoje que continua a ser exigida uma estrita adesão ao distanciamento social, depois dos testes positivos à COVID-19 de Borna Coric, Grigor Dimitrov e do preparador físico de Novak Djokovic.

“A ATP continua a instar [os tenistas] a uma estrita adesão ao distanciamento social responsável, às diretrizes de saúde e de segurança para conter a propagação do vírus”, revelou o organismo que rege a modalidade masculina, em comunicado.

Na curta nota, a ATP acrescenta que o plano de retoma da temporada, a partir do dia 14 de agosto, tem sido elaborado “juntamente com as partes interessadas”, recorda que se adotaram “planos exaustivos para mitigar os riscos” da pandemia de COVID-19, assim como “uma variedade de precauções a serem implementadas nos eventos”, e admite “ajustar essas precauções” de acordo com as informações das autoridades de saúde.

O organismo deseja ainda “uma recuperação completa e rápidas melhoras aos jogadores afetados e aos membros do staff que testaram positivo”.

No dia de hoje, Marko Paniki, preparador físico de 'Djoko', acusou positivo à COVID-19 e levou o número um mundial a ser testado já em Belgrado, depois de inicialmente ter recusado fazê-lo na Croácia, onde no fim de semana decorreu a segunda etapa do Adria Tour.

Horas antes, Coric, 33.º do ranking mundial, comunicou que contraiu a doença e pediu a quem esteve em contacto consigo que faça o teste, após a participação no torneio de exibição nos Balcãs, organizado por 'Nole'.

O anúncio do tenista croata surge um dia depois de Dimitrov (19.º da hierarquia da ATP) também o ter feito, já depois de abandonar o torneio, no qual tinha perdido, precisamente, frente a Coric.

A final do evento, que deveria ter decorrido no domingo, em Zadar, na Croácia, foi cancelada, devido ao caso positivo de Dimitrov, assim como do seu treinador, Kristijan Groh.

O búlgaro, de 29 anos, esteve nas duas primeiras etapas do Adria Tour, tendo participado em todos os eventos fora dos ‘courts’, como jogos de futebol e de basquetebol com os restantes tenistas, incluindo Djokovic, ou em festas em discotecas.

O governo croata também anunciou que o primeiro-ministro Andrej Plenkovic será submetido a um teste, após ter estado nas bancadas a assistir aos jogos em Zadar.

A pandemia de COVID-19 já provocou mais de 468 mil mortos e infetou quase 9 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.