Foi tão difícil Venus Williams encontrar uma adversária mais velha do que ela como qualificar-se para a terceira eliminatória do torneio de Wimbledon. Mas a norte-americana de 32 anos mostrou porque é, realmente, uma favorita, ao vencer a japonesa Kimiko Date-Krumm (oito anos mais velha), por 6-7 (6/8), 6-3 e 8-6.

«Foi difícil porque ela começou jogando muito bem e eu não conseguia entrar no jogo. Tenho de dar-lhe muito mérito e estou muito feliz por seguir em frente. Sinto-me a jogar melhor que em Eastbourne, a mexer-me melhor e sem sentir quaisquer dores», frisou Venus, que, na semana passada, regressou á competição após cinco meses parada devido a uma lesão abdominal.

No court central com o tecto fechado devido à muita chuva que caiu em Londres, Date, actual 57.ª mundial, surpreendeu todos ao chegar a 5-1. Venus reagiu como se esperava, só que no “tie-break”, a japonesa fechou no oitavo “set-point”. A subida de forma da pentacampeã de Wimbledon foi mais notória no segundo set, mas na partida decisiva, Date voltou ao seu melhor.

A japonesa de 40 anos, semifinalista em Wimbledon em 1996 – um ano depois de chegar a número cinco do “ranking” –, lutou e ameaçou mesmo “quebrar” o serviço de Venus, a 6-6. Mas seria a norte-americana a mais forte e mais sólida, ao fim das três horas de jogo. E Date mereceu bem a ovação de pé que lhe foi dedicada.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.