David Ferrer reconheceu a superioridade do seu adversário na final do Portugal Open. O espanhol foi derrotado pelo suíço Stanislas Wawrinka pelos parciais de 6-1 e 6-4 e admitiu que esteve em tarde pouco inspirada.

«Faltou-me agressividade e Wawrinka fez umgrande jogo. Foi melhor e esteve muito bem no serviço e no jogo do fundo do corte. Superou-me em todos os aspetos», disse o espanhol, que ainda assim não considera que possa desmoralizar com este desaire.

«Às vez sai melhor e às vezes sai pior. Mas tenho de ser positivo e seguir em frente», terminou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.