Os advogados de Novak Djokovic disseram hoje que este recebeu uma isenção médica para entrar na Austrália após ser infetado por covid-19 em dezembro, informando que o tenista pediu transferência do hotel para treinar antes de começar o torneio.

Num documento judicial citado pela imprensa australiana, os advogados do tenista sérvio referem que “a data do primeiro teste PCR positivo para a covid-19 foi registada em 16 de dezembro de 2021”.

Djokovic, que está retido num hotel em Melbourne, à espera de uma decisão judicial que lhe permita disputar o Open da Austrália de ténis, chegou a este país na quarta-feira à noite com uma isenção médica, o que levou a que pudesse entrar no país sem ser vacinado.

A disputa sobre as isenções médicas concedidas pela Federação Australiana de Ténis e pelo governo regional de Vitória, onde se realiza o Open da Austrália, levou o executivo de Camberra a investigar licenças semelhantes concedidas a outras pessoas que participam no torneio em Melbourne, que decorre de 17 a 30 de janeiro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.