O tenista português João Sousa lamentou esta quarta-feira que a sua segunda vitória sobre um ‘top 10’ mundial tenha acontecido devido à desistência do japonês Kei Nishikori, nos oitavos de final do torneio de Tóquio.

“Não foi a maneira mais desejada de vencer o encontro, mas o ténis tem destas coisas. Infelizmente, o Kei lesionou-se e não pôde prosseguir”, disse o número um nacional, em declarações à sua assessoria de imprensa.

Sousa beneficiou da desistência do número cinco mundial, quando o melhor tenista japonês de sempre liderava por 4-3 no primeiro ‘set’.

“Em relação aos jogos que fizemos, penso que até ao 1-4 foi um encontro bastante intenso, com jogos muito longos, com um nível e uma intensidade bastante altos. A verdade é que ele estava a ser superior a mim até esse momento do encontro e depois aconteceu a lesão e ele não pôde continuar”, reconheceu.

O português, 34.º tenista mundial, elogiou ainda o comportamento do público, que diante do seu ídolo soube respeitar ambos os jogadores.

“O Kei realmente é uma estrela aqui. O ambiente foi fantástico”, referiu.

Sousa soma assim o segundo triunfo frente a um tenista do ‘top 10’ – o outro aconteceu com David Ferrer, então número quatro mundial, nos quartos de final de Kuala Lumpur, em 2013 – e avança, pela segunda vez na carreira, para os quartos de final de um torneio ATP 500, depois de ter conseguido igual feito no Rio de Janeiro, em 2014.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.