O britânico Andy Murray, líder do ‘ranking’ mundial de ténis, qualificou-se hoje de forma dramática para a final do ATP World Tour Finals, em Londres, ao bater o canadiano Milos Raonic nas meias-finais.

Num duelo muito equilibrado, que se prolongou por três horas e 39 minutos, em Londres, Murray perdeu o primeiro parcial, por 7-5, mas venceu os restantes no ‘tie-break’, por 7-5 e 11-9, respetivamente.

O escocês teve mesmo de salvar um ‘match point’, no ‘tie-break’ final, quando Raonic, o quarto cabeça de série, ficou a vencer por 9-8, já depois de também ter salvado três, quando Murray se adiantou para 6-5, 7-6 e 8-7.

Murray continua, assim, na corrida a acabar o ano na liderança do ‘ranking’, o que aconteceria pela primeira vez na sua carreira, ‘bastando-lhe’ para isso vencer pela primeira vez o ATP World Tour Finals.

Na final, o líder da tabela vai enfrentar o sérvio Novak Djokovic, que procura o sexto título, ou o japonês Kei Nishikori, que se defrontam ainda hoje. O escocês garante de imediato que acaba 2016 como número 1 se o nipónico vencer.

A primeira meia-final foi muito equilibrada, desde o primeiro ‘set’, com Raonic a ameaçar o ‘break’ no quinto jogo (um ponto de ‘break’) e no nono (três), para o concretizar ao 11.º (um). O canadiano fechou, depois, por 7-5, ao terceiro ‘set point’.

Raonic conseguiu novo ‘break’ logo ao terceiro jogo do segundo parcial, mas Murray, que no primeiro ‘set’ não tivera qualquer ocasião para quebrar o serviço ao seu adversário, respondeu de imediato.

Os dois jogadores mantiveram, então, os serviços até ao ‘tie-break’: com 5-5, Raonic serviu para ter um ‘match point’, mas Murray logrou o ‘mini-break’ e, no seu serviço, fechou com 7-5, adiando a decisão para um terceiro parcial.

O ‘set’ decisivo não teve ‘breaks’ até ao oitavo jogo (4-4), para, ao nono, Murray lograr o ‘break’ e servir para se colocar na final: não conseguiu no 10.º jogo e, após novo ‘break’, também não fechou o embate no 12.º.

Foi, assim, necessário novo ‘tie-break’, com Murray a chegar primeiro ao ‘match-point’ (6-5, 7-6 e 8-7), mas Raonic a responder bem e a ganhar também um (9-8). O escocês decidiu, então, a meia-final com três pontos consecutivos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.