O Open da Austrália de 2020 vai distribuir 71 milhões de dólares australianos (44,3 milhões de euros), um aumento de 13,6% em relação ao ano passado, anunciou hoje a organização do primeiro Grand Slam de ténis da temporada.

Os jogadores eliminados nas primeiras rondas da prova, que se vai disputar em Melbourne, entre 20 de janeiro e 03 de fevereiro de 2020, serão os maiores beneficiados, com um aumento dos prémios monetários a rondar 20%.

Os vencedores masculino e feminino da 103.ª edição da prova, cujos títulos em 2019 foram conquistados pelo sérvio Novak Djokovic e a japonesa Naomi Osaka, receberão, cada um, 4,12 milhões de dólares australianos (cerca de 2,5 milhões de euros, ao câmbio de hoje).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.