No passado fim-de-semana, Rafael Nadal fez história ao bater o número um do mundo Novak Djokovic na final do Grand Slam de Paris em Roland Garros. Em declarações ao jornal Marca, o tenista espanhol falou das dificuldades que surgiram com a pandemia e analisou a carreira.

"Foram meses complicados porque nós estamos a conviver com problemas contínuos a nível social e pessoal. É uma realidade que depois do confinamento vivi dois meses péssimos. O meu corpo não estava a responder da melhor maneira possível. Passei várias semanas a treinar muito pouco e também com sensações corporais desagradáveis durante o treino", revelou Rafael Nadal.

Já sobre o bom momento que vive, o tenista espanhol admitiu estar satisfeito. "Estou feliz com a minha carreira. É claro que hoje estou entre os dois melhores. A partir daqui veremos o que acontece ao Novak [Djokovic], veremos o que acontecerá com o Federer quando ele regressar e veremos o que acontece comigo. Felizmente, acho que teremos tempo para analisar todos os dados, quando as nossas carreiras terminarem e aí chegaremos a um veredicto claro", rematou Rafael Nadal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.