A seleção portuguesa de ténis voltou a vencer uma eliminatória da Taça Davis fora de casa sete anos depois, desta feita na Lituânia, para garantir a manutenção no Grupo Mundial I, na Siauliai Tennis Academy.

Depois de fechar o primeiro dia de competição com dois pontos, graças aos triunfos de Frederico Silva (190.º ATP) frente a Laurynas Grigelis (497.º ATP) e de João Sousa (65.º ATP) diante Julius Tverijonas (791.º ATP), a equipa portuguesa deu hoje por encerrada a eliminatória com um triunfo no encontro de pares.

No piso rápido da Siauliai Tennis Academy, João Sousa e Pedro Sousa, os dois jogadores eleitos pelo capitão Rui Machado para o desafio de pares, trataram de sentenciar rapidamente a conquista do terceiro ponto em disputa, ao baterem Laurynas Grigelis (497.º ATP) e Lukas Mugevicius (sem ‘ranking') em dois ‘sets', por 6-3 e 6-1, em apenas 53 minutos.

Com a eliminatória resolvida, Pedro Sousa ainda voltou ao ‘court' e superou o número um lituano, Grigelis, naquele que foi o segundo encontro do dia, terceiro singular do confronto com a Lituânia, pelos parciais de 7-6 (7-5), 5-7 e 10-3, em uma hora e 35 minutos.

O último encontro de singulares acabou por não se realizar, atendendo à vitória já consumada de Portugal, a primeira fora de casa, desde 2013, quando superou a Moldávia, por 3-2, para ascender ao Grupo I da Taça Davis.

Graças ao desempenho bem-sucedido na Lituânia, a seleção nacional volta a jogar em setembro o acesso à fase de qualificação para as Davis Cup Finals de 2021, que se disputará em março do próximo ano.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.