A tenista russa Natela Dzalamidze mudou de nacionalidade, passando a ser georgiana, para poder participar no torneio de Wimbledon, onde os seus compatriotas e os bielorrussos estão proibidos de competir devido à invasão da Ucrânia.

A atleta de 29 anos, que segunda-feira estará em 43.º lugar no ranking mundial de duplas da WTA, vai alinhar com a sérvia Aleksandra Krunic.

Indo ao encontro das orientações do governo britânico, a organização do torneio decidiu, em abril, vetar a participação em Wimbledon aos jogadores dos países agressores no conflito da Ucrânia.

Citado pelo The Times, um porta-voz do All England Club, que organiza a prova do Grand Slam, assume que o organismo não tem forma de reagir à mudança de nacionalidade de Dzalamidze.

"A nacionalidade de um jogador, definida pela bandeira sob a qual ele participa em eventos profissionais, é um processo reconhecido que é regido pelos circuitos (ATP e WTA) e pela Federação Internacional de Ténis”, justificou.

Wimbledon começa em 27 de junho sem a presença de vários tenistas, entre os quais o número um do mundo, o russo Daniil Medvedev, e a bielorrussa Victoria Azarenka, 20.ª na hierarquia da WTA.

Há um mês, Dzalamidze, que agora fica livre de vetos aplicados aos desportistas russos, competiu em Roland Garros sob bandeira neutra.

Recentemente, entre outros russos, o ciclista Pavel Sivakov assumiu a nacionalidade francesa e os xadrezistas Evgeny Romanov e Alina Kashlinskaya a norueguesa e polaca, respetivamente.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.